Opinião

08 mai 21 | 20h19

O que você vai dar de presente para sua mãe nesse dia 09, presente ou presença?

O que você vai dar de presente para sua mãe nesse dia 09,  presente ou presença?
Imprimir

O colo homizio de uma mãe suporta tudo. Ela parece um ser frágil, mas não se engane com o que se seus olhos veem, uma mãe é uma leoa em pele de cordeiro. Ela é capaz de suportar todas as agruras para dar conta de cuidar dos filhos, colocando a própria segurança em segundo plano, pagando qualquer preço para que seus filhos possam estar bem, possam se alimentar, estudar, evoluir. Uma mãe ama de forma incondicional, é um amor incomensurável, um amor que extrapola a compreensão, que transcende as percepções mais apuradas, um amor quase metafísico. As vezes penso que o amor de uma mãe por um filho é o que mais se aproxima do amor de Deus por nós. Um amor puro, pleno e que tudo compreende, tudo acolhe, tudo perdoa. Como diz Machado de Assis. “O amor de mãe a mais elevada forma de altruísmo”.


Se analisarmos bem, esse instinto de proteção materna, deve ser herança compartilhada por todas as mães entre as mais diversas espécies. Confesso que não pesquisei isso, mas em algum lugar da teoria de Darwin, há de existir um capítulo que faça referência a ao instinto protetor materno, de mães que se opuseram entre um predador e seu pequenino filhote, afugentando o mesmo e garantindo que o filhote pudesse sobreviver para dar continuidade a evolução da própria espécie.

Talvez a única coisa que há em comum entre uma leoa e uma galinha por exemplo é esse instinto de proteção materna, uma leoa morre protegendo seu leãozinho, na mesma proporção tente roubar um pintinho de uma galinha, e sentirás a força daquela mãe enfurecida a bicar teus calcanhares. Em ambos exemplos as mães vão defender suas crias com unhas, dentes e bicos, e tudo que te restará será abandonar a missão e fugir. Se isso é um fato no reino animal, onde tudo que há é instinto, imagine do que é capaz uma mãe humana na hora de proteger um filho.


Muitas pessoas passam pela vida perseguindo o propósito da busca pela felicidade. Alguns descobrem como ser feliz, outros vivem tão obcecados que mal conseguem se dar conta o quanto já vivenciaram inúmeras experiências felizes.

Mas no caso das mães especificamente, é fácil imaginar onde a vida faz sentido, onde a felicidade encosta no coração, e é dentro do abraço de um filho, para uma mãe ali mora a felicidade. Filhos façamos nossas mães sorrirem mais, abraçando-as mais.


Desde, Maria vendo seu filho Jesus crucificado na cruz, á todas as mães que sentem o coração sangrar toda vez que perdem um filho nas mais diversas circunstâncias. O que fica é a certeza que ser mãe é padecer no paraíso, como diz o dito popular, enaltecendo essa ideia de maternidade enquanto um sacrifício, um padecimento sagrado a qual todas as mulheres devem se submeter para alcançarem a plenitude. A nós sabedores dessa certa ordem natural da missão materna, nos resta dar todos os motivos para as mães se sentirem felizes e orgulhosas pelos bons filhos que elas trouxeram ao mundo, cuidaram, educaram, e conduziram ao posto de cidadãos de bem.


Vem aí mais um dia das mães, não vamos corromper a essência da data. Dar um presente é importante, afinal de contas elas merece mais que ninguém, mas dar presença é fundamental para retribuir um pouco do esplêndido amor que ela tem por nós. Peço a Deus benção á todas as mães nesta data que se aproxima. E a minha mãe dona Irene, um eu te amo enorme, tão grande quanto teu amor.

Adriel Gonçalves
Cotidiano

08 mai 21 | 20h19 Por Adriel Gonçalves

O que você vai dar de presente para sua mãe nesse dia 09, presente ou presença?

O que você vai dar de presente para sua mãe nesse dia 09,  presente ou presença?

O colo homizio de uma mãe suporta tudo. Ela parece um ser frágil, mas não se engane com o que se seus olhos veem, uma mãe é uma leoa em pele de cordeiro. Ela é capaz de suportar todas as agruras para dar conta de cuidar dos filhos, colocando a própria segurança em segundo plano, pagando qualquer preço para que seus filhos possam estar bem, possam se alimentar, estudar, evoluir. Uma mãe ama de forma incondicional, é um amor incomensurável, um amor que extrapola a compreensão, que transcende as percepções mais apuradas, um amor quase metafísico. As vezes penso que o amor de uma mãe por um filho é o que mais se aproxima do amor de Deus por nós. Um amor puro, pleno e que tudo compreende, tudo acolhe, tudo perdoa. Como diz Machado de Assis. “O amor de mãe a mais elevada forma de altruísmo”.


Se analisarmos bem, esse instinto de proteção materna, deve ser herança compartilhada por todas as mães entre as mais diversas espécies. Confesso que não pesquisei isso, mas em algum lugar da teoria de Darwin, há de existir um capítulo que faça referência a ao instinto protetor materno, de mães que se opuseram entre um predador e seu pequenino filhote, afugentando o mesmo e garantindo que o filhote pudesse sobreviver para dar continuidade a evolução da própria espécie.

Talvez a única coisa que há em comum entre uma leoa e uma galinha por exemplo é esse instinto de proteção materna, uma leoa morre protegendo seu leãozinho, na mesma proporção tente roubar um pintinho de uma galinha, e sentirás a força daquela mãe enfurecida a bicar teus calcanhares. Em ambos exemplos as mães vão defender suas crias com unhas, dentes e bicos, e tudo que te restará será abandonar a missão e fugir. Se isso é um fato no reino animal, onde tudo que há é instinto, imagine do que é capaz uma mãe humana na hora de proteger um filho.


Muitas pessoas passam pela vida perseguindo o propósito da busca pela felicidade. Alguns descobrem como ser feliz, outros vivem tão obcecados que mal conseguem se dar conta o quanto já vivenciaram inúmeras experiências felizes.

Mas no caso das mães especificamente, é fácil imaginar onde a vida faz sentido, onde a felicidade encosta no coração, e é dentro do abraço de um filho, para uma mãe ali mora a felicidade. Filhos façamos nossas mães sorrirem mais, abraçando-as mais.


Desde, Maria vendo seu filho Jesus crucificado na cruz, á todas as mães que sentem o coração sangrar toda vez que perdem um filho nas mais diversas circunstâncias. O que fica é a certeza que ser mãe é padecer no paraíso, como diz o dito popular, enaltecendo essa ideia de maternidade enquanto um sacrifício, um padecimento sagrado a qual todas as mulheres devem se submeter para alcançarem a plenitude. A nós sabedores dessa certa ordem natural da missão materna, nos resta dar todos os motivos para as mães se sentirem felizes e orgulhosas pelos bons filhos que elas trouxeram ao mundo, cuidaram, educaram, e conduziram ao posto de cidadãos de bem.


Vem aí mais um dia das mães, não vamos corromper a essência da data. Dar um presente é importante, afinal de contas elas merece mais que ninguém, mas dar presença é fundamental para retribuir um pouco do esplêndido amor que ela tem por nós. Peço a Deus benção á todas as mães nesta data que se aproxima. E a minha mãe dona Irene, um eu te amo enorme, tão grande quanto teu amor.