Opinião

14 jul 21 | 20h40

Havan de Concórdia abre as portas até o fim do ano! Tem gente que não gostou. E você?

Havan de Concórdia abre as portas até o fim do ano! Tem gente que não gostou. E você?
Imprimir

Na quarta-feira, dia 14, o empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, esteve em Concórdia. Ele visitou a obra da unidade da Havan que está em construção na Capital do Trabalho, no bairro São Cristóvão. A visita, claro, virou notícia, pois além de famoso por declarações que dá à imprensa e em redes sociais, Luciano é um dos principais empresários do país. E ele anunciou que a loja de Concórdia deve ficar pronta até setembro deste ano.

 

Mas, a visita e confirmação da Havan em Concórdia, notícia essa que é do ano passado, divide opiniões. Sim, tem gente que comemora, espera por uma vaga de trabalho, ou quer conhecer a loja, ver os produtos, apreciar os preços, passear no local e comprar. Mas, tem também, os que não gostaram de saber que a Havan veio para Concórdia. Li, em redes sociais e ouvi de algumas pessoas, que a loja “não fará bem para o comércio local”. Tem gente que garante que lojas menores vão fechar, pois podem perder movimento e clientes.

 

Não sei exatamente como a loja da Havan vai impactar neste sentido. Não trabalho no comércio, não tenho loja e por isso não tenho como mensurar, se de fato o resultado será tão forte em desfavor das pequenas lojas. Que divide clientes, não tenho dúvidas, pois é mais uma opção que as pessoas terão. Creio que o receio de alguns empresários tem fundamento, mas acredito e ouço muito, que o comércio daqui é forte e atende bem, então, não é tão fácil “fechar as portas”.

 

De modo geral é preciso observar o seguinte: A loja é uma realidade e até o fim do ano abre as portas em Concórdia. Então, vamos olhar para os benefícios! É mais uma opção para os clientes, vai gerar mais de 150 empregos diretos, sem contar os prestadores de serviços de diversos setores que já trabalham agora, durante a obra. Grandes empresas geram movimentação econômica e desenvolvimento local. Isso, inclusive já é muito visível no bairro São Cristóvão, graças às empresas que já funcionam lá.

 

Na quarta-feira Luciano conversou com a imprensa em Concórdia. Além de falar da loja e claro, de política, ele também falou do contexto local. A frase dele que mais me chamou a atenção foi a seguinte. “Não viemos para dividir, viemos para somar. Vamos oferecer mais empregos, movimentação econômica e isso gera mais saúde, mais educação e todos ganham".

 

Que assim seja! Mas e você, o que acha?

Cristiano Mortari
Conexão Regional

Outras publicações

14 jul 21 | 20h40 Por Cristiano Mortari

Havan de Concórdia abre as portas até o fim do ano! Tem gente que não gostou. E você?

Havan de Concórdia abre as portas até o fim do ano! Tem gente que não gostou. E você?

Na quarta-feira, dia 14, o empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, esteve em Concórdia. Ele visitou a obra da unidade da Havan que está em construção na Capital do Trabalho, no bairro São Cristóvão. A visita, claro, virou notícia, pois além de famoso por declarações que dá à imprensa e em redes sociais, Luciano é um dos principais empresários do país. E ele anunciou que a loja de Concórdia deve ficar pronta até setembro deste ano.

 

Mas, a visita e confirmação da Havan em Concórdia, notícia essa que é do ano passado, divide opiniões. Sim, tem gente que comemora, espera por uma vaga de trabalho, ou quer conhecer a loja, ver os produtos, apreciar os preços, passear no local e comprar. Mas, tem também, os que não gostaram de saber que a Havan veio para Concórdia. Li, em redes sociais e ouvi de algumas pessoas, que a loja “não fará bem para o comércio local”. Tem gente que garante que lojas menores vão fechar, pois podem perder movimento e clientes.

 

Não sei exatamente como a loja da Havan vai impactar neste sentido. Não trabalho no comércio, não tenho loja e por isso não tenho como mensurar, se de fato o resultado será tão forte em desfavor das pequenas lojas. Que divide clientes, não tenho dúvidas, pois é mais uma opção que as pessoas terão. Creio que o receio de alguns empresários tem fundamento, mas acredito e ouço muito, que o comércio daqui é forte e atende bem, então, não é tão fácil “fechar as portas”.

 

De modo geral é preciso observar o seguinte: A loja é uma realidade e até o fim do ano abre as portas em Concórdia. Então, vamos olhar para os benefícios! É mais uma opção para os clientes, vai gerar mais de 150 empregos diretos, sem contar os prestadores de serviços de diversos setores que já trabalham agora, durante a obra. Grandes empresas geram movimentação econômica e desenvolvimento local. Isso, inclusive já é muito visível no bairro São Cristóvão, graças às empresas que já funcionam lá.

 

Na quarta-feira Luciano conversou com a imprensa em Concórdia. Além de falar da loja e claro, de política, ele também falou do contexto local. A frase dele que mais me chamou a atenção foi a seguinte. “Não viemos para dividir, viemos para somar. Vamos oferecer mais empregos, movimentação econômica e isso gera mais saúde, mais educação e todos ganham".

 

Que assim seja! Mas e você, o que acha?