Opinião

26 abr 19 | 17h28 Por Rádio Aliança

Contorno Sul/Oeste: o passo tem que ser dado, independente da Administração

Ideia foi encampada no governo do PT, teve um passo importante dado nesta gestão e trabalhos podem iniciar na próxima.

Contorno Sul/Oeste: o passo tem que ser dado, independente da Administração
Imprimir

Não é de agora que o contorno sul/oeste é discutido em Concórdia. O projeto para o empreendimento, que terá 21 quilômetros, teve a ordem de serviço autorizada na manhã desta sexta-feira para a sua confecção.

 

O Governo Pacheco e Massocco deu um passo importante nesse aspecto ao autorizar a elaboração do projeto. Porém, a concepção desse contorno foi discutida no programa Concórdia 2030, que foi coordenada por um grupo de trabalhos e foi bastante atuante no Governo Girardi e Santhier, anteriormente.

 

Mas o objetivo não é estabelecer o "pai da criança". Mas apenas comemorar que a criança "está crescendo". Independente da Administração, das siglas partidárias ou ideologias politicas, há o entendimento de que esse empreendimento é importante para o desenvolvimento de Concórdia e os reflexos só vamos sentir no longo prazo, tão logo a obra esteja concluída.

 

Com o novo contorno sul/oeste, a área urbana de Concórdia estará cercada por um cinturão de rodovias, que compreende a BR 153, contorno norte e SC 283. Além de possibilitar a criação de novas áreas para ocupação, seja em âmbito residencial ou empresarial, o novo traçado vai ajudar a melhorar a mobilidade urbana, haja vista que algumas das atuais rodovias servirão de ramais de ligação com ela, vide o acesso Sul, que hoje passa pelo bairro Nova Brasília e segue até a Embrapa e BR 153.

 

Embora reconhecendo a importância desse novo traçado, a sua concepção não será simples. Não será da noite para o dia que a estrada, mesmo de chão batido, estará pronta. É necessária a conclusão desse projeto, para depois levantar a necessidade de recursos, que certamente o Município não terá em sua totalidade. Deduzo que o custo não baixe de R$ 50 milhões entre terraplanagem, base, pavimentação e indenizações. Portanto, será preciso buscar dinheiro em outras fontes, seja em nível estadual, federal, emendas parlamentares e por aí vai. Entretanto, cabe salientar que essas possiblidades não significam nenhuma garantia de dinheiro para essa obra.

 

Independente do que possa acontecer e das imponderabilidades que devem criar obstáculos neste processo, mais um passo foi dado na manhã desta sexta-feira, dia 26, para a implantação desse novo contorno. Não acredito que as máquinas já possam "roncar" ainda neste governo, ou seja, até o fim do próximo ano. Essa seria a vontade manifestada pela Administração na manhã de hoje. Digo isso, baseado na complexidade que existe numa obra desse porte, já mencionada aqui. Mas torço que a próxima gestão, independente de quem possa ser, dê esse próximo passo, o de início da construção.  

26 abr 19 | 17h28 Por Rádio Aliança

Contorno Sul/Oeste: o passo tem que ser dado, independente da Administração

Ideia foi encampada no governo do PT, teve um passo importante dado nesta gestão e trabalhos podem iniciar na próxima.

Contorno Sul/Oeste: o passo tem que ser dado, independente da Administração

Não é de agora que o contorno sul/oeste é discutido em Concórdia. O projeto para o empreendimento, que terá 21 quilômetros, teve a ordem de serviço autorizada na manhã desta sexta-feira para a sua confecção.

 

O Governo Pacheco e Massocco deu um passo importante nesse aspecto ao autorizar a elaboração do projeto. Porém, a concepção desse contorno foi discutida no programa Concórdia 2030, que foi coordenada por um grupo de trabalhos e foi bastante atuante no Governo Girardi e Santhier, anteriormente.

 

Mas o objetivo não é estabelecer o "pai da criança". Mas apenas comemorar que a criança "está crescendo". Independente da Administração, das siglas partidárias ou ideologias politicas, há o entendimento de que esse empreendimento é importante para o desenvolvimento de Concórdia e os reflexos só vamos sentir no longo prazo, tão logo a obra esteja concluída.

 

Com o novo contorno sul/oeste, a área urbana de Concórdia estará cercada por um cinturão de rodovias, que compreende a BR 153, contorno norte e SC 283. Além de possibilitar a criação de novas áreas para ocupação, seja em âmbito residencial ou empresarial, o novo traçado vai ajudar a melhorar a mobilidade urbana, haja vista que algumas das atuais rodovias servirão de ramais de ligação com ela, vide o acesso Sul, que hoje passa pelo bairro Nova Brasília e segue até a Embrapa e BR 153.

 

Embora reconhecendo a importância desse novo traçado, a sua concepção não será simples. Não será da noite para o dia que a estrada, mesmo de chão batido, estará pronta. É necessária a conclusão desse projeto, para depois levantar a necessidade de recursos, que certamente o Município não terá em sua totalidade. Deduzo que o custo não baixe de R$ 50 milhões entre terraplanagem, base, pavimentação e indenizações. Portanto, será preciso buscar dinheiro em outras fontes, seja em nível estadual, federal, emendas parlamentares e por aí vai. Entretanto, cabe salientar que essas possiblidades não significam nenhuma garantia de dinheiro para essa obra.

 

Independente do que possa acontecer e das imponderabilidades que devem criar obstáculos neste processo, mais um passo foi dado na manhã desta sexta-feira, dia 26, para a implantação desse novo contorno. Não acredito que as máquinas já possam "roncar" ainda neste governo, ou seja, até o fim do próximo ano. Essa seria a vontade manifestada pela Administração na manhã de hoje. Digo isso, baseado na complexidade que existe numa obra desse porte, já mencionada aqui. Mas torço que a próxima gestão, independente de quem possa ser, dê esse próximo passo, o de início da construção.