Opinião

05 abr 21 | 8h20

A irresponsabilidade segue fazendo vítimas. Brincar com a pandemia é brincar com a vida!

A irresponsabilidade segue fazendo vítimas. Brincar com a pandemia é brincar com a vida!
Imprimir

Desde que se fala em Covid-19, Coronavírus e pandemia, também se fala em cuidados, higiene pessoal, distanciamento social e principalmente em respeito. Sim, respeito às medidas de enfrentamento, de prevenção ao vírus. Respeito que é imposto com decretos, mas que infelizmente é desrespeitado por uma parcela da população que não colabora. Isso é fato, os números mostram!

 

Há pouco mais de um ano, quando a pandemia iniciou, algumas pessoas ainda desconfiavam das informações, negavam a existência da Covid-19 e desafiavam o vírus. Pois bem, agora acredito que seja impossível que os “negadores” do vírus sigam com o discurso de que “isso não existe”, “isso é coisa da imprensa”, “não é tão grave, é exagero”. Infelizmente os especialistas tinham razão, a doença é grave sim. O tempo passou e os números estão aí, mostrando pessoas morrendo todos os dias.

 

Quando falo que uma parte da população não colabora com a vida, falo das pessoas que continuam promovendo ou participando de festas, encontros e confraternizações. Falo baseado em números e trago o exemplo de Concórdia, para ilustrar. Só no último fim de semana, de sexta a domingo, a Polícia Militar recebeu mais de 20 denúncias de perturbação e aglomeração de pessoas no município, na cidade e no interior. Claro que isso não acontece só em Concórdia, mas trago como exemplo, pois temos os dados da PM, repassados à imprensa diariamente.

 

Eu imagino, sinceramente, que os despreocupados, os que participam das festinhas clandestinas, não têm acesso às informações, não sabem o que de fato está acontecendo, vivem “na lua”. Quero acreditar que não são irresponsáveis o suficiente para, saber da realidade e mesmo assim insistir em arriscar a própria vida e a de pessoas de convívio. Estou exagerando? Busque saber o número de internados, o número de mortes causadas pela Covid-19 e a faixa etária de pessoas com sintomas graves. Não é mais uma doença de idosos ou de pessoas com comorbidades, tem muito jovem internado!

 

É fato que faltou atitude de governo, em disponibilizar mais estrutura para atender a população. Um ano passou e agora é aquela correria para se conseguir mais leitos, de UTI e enfermaria. Agora, de nada adianta instalar mais 20, 30, 200 leitos, se aquela mesma parcela da população, que desrespeita a todos, não se colocar no devido lugar. O vírus vai seguir contaminando e fazendo vítimas, graças aos irresponsáveis. 


Cristiano Mortari
Conexão Regional

05 abr 21 | 8h20 Por Cristiano Mortari

A irresponsabilidade segue fazendo vítimas. Brincar com a pandemia é brincar com a vida!

A irresponsabilidade segue fazendo vítimas. Brincar com a pandemia é brincar com a vida!

Desde que se fala em Covid-19, Coronavírus e pandemia, também se fala em cuidados, higiene pessoal, distanciamento social e principalmente em respeito. Sim, respeito às medidas de enfrentamento, de prevenção ao vírus. Respeito que é imposto com decretos, mas que infelizmente é desrespeitado por uma parcela da população que não colabora. Isso é fato, os números mostram!

 

Há pouco mais de um ano, quando a pandemia iniciou, algumas pessoas ainda desconfiavam das informações, negavam a existência da Covid-19 e desafiavam o vírus. Pois bem, agora acredito que seja impossível que os “negadores” do vírus sigam com o discurso de que “isso não existe”, “isso é coisa da imprensa”, “não é tão grave, é exagero”. Infelizmente os especialistas tinham razão, a doença é grave sim. O tempo passou e os números estão aí, mostrando pessoas morrendo todos os dias.

 

Quando falo que uma parte da população não colabora com a vida, falo das pessoas que continuam promovendo ou participando de festas, encontros e confraternizações. Falo baseado em números e trago o exemplo de Concórdia, para ilustrar. Só no último fim de semana, de sexta a domingo, a Polícia Militar recebeu mais de 20 denúncias de perturbação e aglomeração de pessoas no município, na cidade e no interior. Claro que isso não acontece só em Concórdia, mas trago como exemplo, pois temos os dados da PM, repassados à imprensa diariamente.

 

Eu imagino, sinceramente, que os despreocupados, os que participam das festinhas clandestinas, não têm acesso às informações, não sabem o que de fato está acontecendo, vivem “na lua”. Quero acreditar que não são irresponsáveis o suficiente para, saber da realidade e mesmo assim insistir em arriscar a própria vida e a de pessoas de convívio. Estou exagerando? Busque saber o número de internados, o número de mortes causadas pela Covid-19 e a faixa etária de pessoas com sintomas graves. Não é mais uma doença de idosos ou de pessoas com comorbidades, tem muito jovem internado!

 

É fato que faltou atitude de governo, em disponibilizar mais estrutura para atender a população. Um ano passou e agora é aquela correria para se conseguir mais leitos, de UTI e enfermaria. Agora, de nada adianta instalar mais 20, 30, 200 leitos, se aquela mesma parcela da população, que desrespeita a todos, não se colocar no devido lugar. O vírus vai seguir contaminando e fazendo vítimas, graças aos irresponsáveis.