Agronegócio

14 out 21 | 9h26 Por Jocimar Soares

OUÇA: SC quer flexibilizar a entrada de animais vivos

Paraná e Rio Grande do Sul conquistaram recentemente o status de área livre de febre aftosa sem vacinação

OUÇA: SC quer flexibilizar a entrada de animais vivos
Escute
Imprimir

O Governo do Estado de Santa Catarina pretende melhorar e flexibilizar a entrada de bovinos vivos em Santa Catarina, advindos do Paraná e Rio Grande do Sul. Esses estados conquistaram recentemente o título de zona livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal. Esse status sanitário Santa Catarina ostenta há 14 anos, o que abriu os mais importantes mercados do mundo para a carne produzida no estado.


Até então, os animais vivos de outras localidades sem certificação, têm dificuldades burocráticas de entrar no solo de Santa Catarina.


Em entrevista ao Canal 101, edição desta quarta-feira, dia 13, o presidente da Cidasc, Plínio de Castro, enfatizou que o objetivo é flexibilizar a entrada desses animais e facilitar a cadeia produtiva de carnes (OUÇA)

14 out 21 | 9h26 Por Jocimar Soares

OUÇA: SC quer flexibilizar a entrada de animais vivos

Paraná e Rio Grande do Sul conquistaram recentemente o status de área livre de febre aftosa sem vacinação

OUÇA: SC quer flexibilizar a entrada de animais vivos

O Governo do Estado de Santa Catarina pretende melhorar e flexibilizar a entrada de bovinos vivos em Santa Catarina, advindos do Paraná e Rio Grande do Sul. Esses estados conquistaram recentemente o título de zona livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal. Esse status sanitário Santa Catarina ostenta há 14 anos, o que abriu os mais importantes mercados do mundo para a carne produzida no estado.


Até então, os animais vivos de outras localidades sem certificação, têm dificuldades burocráticas de entrar no solo de Santa Catarina.


Em entrevista ao Canal 101, edição desta quarta-feira, dia 13, o presidente da Cidasc, Plínio de Castro, enfatizou que o objetivo é flexibilizar a entrada desses animais e facilitar a cadeia produtiva de carnes (OUÇA)