Agronegócio

14 jul 21 | 15h20 Por Jocimar Soares

OUÇA: Presidente da ACCS fala da manutenção nos preços, mas lamenta aumento nos custos

Valor da saca de milho saltou de R$ 101 para R$ 106,50

OUÇA: Presidente da ACCS fala da manutenção nos preços, mas lamenta aumento nos custos
Escute
Imprimir

O valor do quilo vivo do suíno pago ao produtor vem apresentando estabilidade. Conforme cotação, o preço do animal terminado permanece em R$ 5,90 desde o dia 16 do último mês. Nessa data, a remuneração saltou dos R$ 5,70 para R$ 5,90. Por outro lado, o valor da saca de milho, que estava cotada a R$ 101,00 foi para R$ 106,50. Esse reajuste está comprometendo a lucratividade dos produtores. A questão foi abordada em entrevista ao Jornal Primeira Hora pelo presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, Losivânio de Lorenzi (OUÇA).

14 jul 21 | 15h20 Por Jocimar Soares

OUÇA: Presidente da ACCS fala da manutenção nos preços, mas lamenta aumento nos custos

Valor da saca de milho saltou de R$ 101 para R$ 106,50

OUÇA: Presidente da ACCS fala da manutenção nos preços, mas lamenta aumento nos custos

O valor do quilo vivo do suíno pago ao produtor vem apresentando estabilidade. Conforme cotação, o preço do animal terminado permanece em R$ 5,90 desde o dia 16 do último mês. Nessa data, a remuneração saltou dos R$ 5,70 para R$ 5,90. Por outro lado, o valor da saca de milho, que estava cotada a R$ 101,00 foi para R$ 106,50. Esse reajuste está comprometendo a lucratividade dos produtores. A questão foi abordada em entrevista ao Jornal Primeira Hora pelo presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, Losivânio de Lorenzi (OUÇA).