Agronegócio

13 abr 21 | 7h40 Por Jocimar Soares

OUÇA: Municípios ainda levantam prejuízos por causa da estiagem

Fenômeno climático também favorece o aparecimento de pragas, como a cigarrinha do milho

OUÇA: Municípios ainda levantam prejuízos por causa da estiagem
Escute
Imprimir

Os municípios da região do Alto Uruguai de Santa Catarina ainda levantam os prejuízos provocados pela escassez de chuva, que perdura pelo menos desde o ano de 2019. Os impactos são mais sentidos no meio rural, já que a produção de grãos é fortemente atingida pela irregularidade das chuvas. Indiretamente, a produção de proteína animal também é afetada, já que há a necessidade de transporte de água e o encarecimento nos custos de produção com a alta da matéria-prima para a alimentação dos plantéis, neste caso o grão. O gerente regional da Epagri de Concórdia, Rafael Presotto, destaca as dificuldades que o meio rural vem enfrentando nos últimos meses e que ainda não dá para mensurar os prejuízos, haja vista que o período de pouca chuva vai continuar pelos próximos três meses, conforme as previsões (OUÇA).

13 abr 21 | 7h40 Por Jocimar Soares

OUÇA: Municípios ainda levantam prejuízos por causa da estiagem

Fenômeno climático também favorece o aparecimento de pragas, como a cigarrinha do milho

OUÇA: Municípios ainda levantam prejuízos por causa da estiagem

Os municípios da região do Alto Uruguai de Santa Catarina ainda levantam os prejuízos provocados pela escassez de chuva, que perdura pelo menos desde o ano de 2019. Os impactos são mais sentidos no meio rural, já que a produção de grãos é fortemente atingida pela irregularidade das chuvas. Indiretamente, a produção de proteína animal também é afetada, já que há a necessidade de transporte de água e o encarecimento nos custos de produção com a alta da matéria-prima para a alimentação dos plantéis, neste caso o grão. O gerente regional da Epagri de Concórdia, Rafael Presotto, destaca as dificuldades que o meio rural vem enfrentando nos últimos meses e que ainda não dá para mensurar os prejuízos, haja vista que o período de pouca chuva vai continuar pelos próximos três meses, conforme as previsões (OUÇA).