Agronegócio

30 ago 12 | 7h00 Por Rádio Aliança

MP 571 é aprovada pela Comissão Mista em Brasília

Código Florestal Brasileiro terá mais uma etapa no Senado Federal.

MP 571 é aprovada pela Comissão Mista em Brasília
Imprimir

A Comissão Mista Parlamentar conseguiu aprovar nesta quarta-feira o Relatório da Medida Provisória 571, que dispõe sobre o Código Florestal Brasileiro. A Sessão foi tensa e a matéria não tinha a concordância de alguns integrantes da Câmara dos Deputados e de Senadores. Um acordo foi feito para que o texto seguisse para o Senado.

O deputado federal, Valdir Colatto, do PMDB, integrante da Frente Parlamentar da Agricultura, explica que a matéria passou mais uma etapa e irá para o plenário do Senado Ele observa que alguns pontos considerados importantes para o setor produtivo foram cortados como a manutenção das áreas consolidadas já nas propriedades. Por outro lado, houve uma considerável melhora como na transferência para o Estado, as análises técnicas e físicas de cada propriedade. Para Colatto, mais alguns cortes que prejudicam o produtor deverão ser feitos.

Dentre os principais pontos acrtados dentro da MP 571 estão a manutenção em 15 metros, contados da borda da calha do leito regular para imóveis com área superior a 4 e até 15 módulos fiscais, nos cursos de água naturais com até dez metros de largura; e nos demais casos, conforme determinação do PRA, observando o mínimo de 20 e o máximo de 100 metros, contados da borda da calha do leito regular.

30 ago 12 | 7h00 Por Rádio Aliança

MP 571 é aprovada pela Comissão Mista em Brasília

Código Florestal Brasileiro terá mais uma etapa no Senado Federal.

MP 571 é aprovada pela Comissão Mista em Brasília

A Comissão Mista Parlamentar conseguiu aprovar nesta quarta-feira o Relatório da Medida Provisória 571, que dispõe sobre o Código Florestal Brasileiro. A Sessão foi tensa e a matéria não tinha a concordância de alguns integrantes da Câmara dos Deputados e de Senadores. Um acordo foi feito para que o texto seguisse para o Senado.

O deputado federal, Valdir Colatto, do PMDB, integrante da Frente Parlamentar da Agricultura, explica que a matéria passou mais uma etapa e irá para o plenário do Senado Ele observa que alguns pontos considerados importantes para o setor produtivo foram cortados como a manutenção das áreas consolidadas já nas propriedades. Por outro lado, houve uma considerável melhora como na transferência para o Estado, as análises técnicas e físicas de cada propriedade. Para Colatto, mais alguns cortes que prejudicam o produtor deverão ser feitos.

Dentre os principais pontos acrtados dentro da MP 571 estão a manutenção em 15 metros, contados da borda da calha do leito regular para imóveis com área superior a 4 e até 15 módulos fiscais, nos cursos de água naturais com até dez metros de largura; e nos demais casos, conforme determinação do PRA, observando o mínimo de 20 e o máximo de 100 metros, contados da borda da calha do leito regular.