Agronegócio

18 abr 22 | 11h07 Por Jocimar Soares

Concórdia rompe a marca de R$ 1,4 bilhão no movimento econômico agropecuário

Números apontam um aumento de 38% em relação ao apurado em 2020

Concórdia rompe a marca de R$ 1,4 bilhão no movimento econômico agropecuário
Imprimir

Pelo segundo ano consecutivo Concórdia conquista o primeiro lugar em Santa Catarina no movimento econômico na produção primária na agricultura. A informação é da Prefeitura Municipal. Os dados são computados a partir da geração de negócios através do Bloco de Produtor Rural. O movimento do ano anterior é entregue pelos produtores sempre até o dia 31 de março do ano seguinte.


Mesmo com uma estiagem prolongada, que castigou o agronegócio no ano passado, Concórdia registrou um movimento de R$ 1.428.937.409,57 bilhão em 2021. Um aumento de 38% em relação ao ano anterior, quando o município rompeu pela primeira vez a barreira do bilhão.


O prefeito Rogério Pacheco tem enfatizado que o agronegócio vem sendo a principal matriz econômica de Concórdia nos últimos anos, impulsionado pelo consumo interno e pelas exportações. E o município vem dando uma atenção especial para o setor, incrementando o auxílio com horas máquinas, fortalecendo as associações comunitárias com a cedência de equipamentos e insumos, e colocando em prática o programa de asfalto rural, que já chegou em seis comunidades e está sendo levado para mais três somente neste ano.


O secretário de Desenvolvimento Agropecuário Mauro Martini comentou que os resultados poderiam ser ainda maiores, não fossem as perdas de quase 50% nas safras de milho, soja e pastagens, que culminaram com uma queda na produção de carnes e leite. Mesmo assim, pela ordem, suínos, aves e leite foram as atividades que mais se destacaram no município.


Campos Novos manteve a segunda posição com R$ 983 milhões. O terceiro lugar que tinha sido ocupado por Mafra em 2019, agora apresentou Seara com um movimento de R$ 814 milhões. O segundo maior município da Amauc estava em quinto lugar.


(Fonte: Lana Correa Pìnheiro/Secom/Prefeitura de Concórdia

18 abr 22 | 11h07 Por Jocimar Soares

Concórdia rompe a marca de R$ 1,4 bilhão no movimento econômico agropecuário

Números apontam um aumento de 38% em relação ao apurado em 2020

Concórdia rompe a marca de R$ 1,4 bilhão no movimento econômico agropecuário

Pelo segundo ano consecutivo Concórdia conquista o primeiro lugar em Santa Catarina no movimento econômico na produção primária na agricultura. A informação é da Prefeitura Municipal. Os dados são computados a partir da geração de negócios através do Bloco de Produtor Rural. O movimento do ano anterior é entregue pelos produtores sempre até o dia 31 de março do ano seguinte.


Mesmo com uma estiagem prolongada, que castigou o agronegócio no ano passado, Concórdia registrou um movimento de R$ 1.428.937.409,57 bilhão em 2021. Um aumento de 38% em relação ao ano anterior, quando o município rompeu pela primeira vez a barreira do bilhão.


O prefeito Rogério Pacheco tem enfatizado que o agronegócio vem sendo a principal matriz econômica de Concórdia nos últimos anos, impulsionado pelo consumo interno e pelas exportações. E o município vem dando uma atenção especial para o setor, incrementando o auxílio com horas máquinas, fortalecendo as associações comunitárias com a cedência de equipamentos e insumos, e colocando em prática o programa de asfalto rural, que já chegou em seis comunidades e está sendo levado para mais três somente neste ano.


O secretário de Desenvolvimento Agropecuário Mauro Martini comentou que os resultados poderiam ser ainda maiores, não fossem as perdas de quase 50% nas safras de milho, soja e pastagens, que culminaram com uma queda na produção de carnes e leite. Mesmo assim, pela ordem, suínos, aves e leite foram as atividades que mais se destacaram no município.


Campos Novos manteve a segunda posição com R$ 983 milhões. O terceiro lugar que tinha sido ocupado por Mafra em 2019, agora apresentou Seara com um movimento de R$ 814 milhões. O segundo maior município da Amauc estava em quinto lugar.


(Fonte: Lana Correa Pìnheiro/Secom/Prefeitura de Concórdia