Agronegócio

12 jun 21 | 5h35 Por Jocimar Soares

Comissões se reúnem e planejam evento previsto para fevereiro de 2022

Evento está programado para fevereiro de 2022

Comissões se reúnem e planejam evento previsto para fevereiro de 2022
Imprimir

As comissões do Show Tecnológico Rural do Oeste de Santa Catarina – Tecnoeste -, se reuniram no auditório da Copérdia no dia sete de junho com o objetivo de planejar os trabalhos visando a edição de 2022, no período entre 15 e 17 de fevereiro. 


O presidente da Copérdia, Vanduir Martini, transferiu o “bastão” de coordenador do Tecnoeste ao diretor geral da Copérdia, Flávio Zenaro. Cada responsável das comissões apresentou ideias de melhorias para o próximo evento.  


De acordo com Martini, o Tecnoeste vem contribuindo com o agronegócio ao longo das 15 edições já realizadas com novas tecnologias e soluções para em produção, produtividade e renda no campo. “O Tecnoeste tem um conceito que vai de encontro às demandas do setor produtivo da nossa região, em especial dos associados da Copérdia”, assinala. 


Ele salienta que o foco nessas quinze edições sempre foi oferecer novas tecnologias e melhoramentos para as diversas atividades desenvolvidas pela Copérdia, IFC, Epagri e outras empresas do segmento agrícola. 


O cooperativista ressalta que existe um plano de trabalho a partir do encerramento da décima quinta edição e, desde então, a equipe trabalha pensando na edição do ano que vem. “As comissões apresentaram um planejamento de trabalho e melhorias e conheceram o novo coordenador do evento que passa a ser o diretor geral da Copérdia, Flávio Marcelo Zenaro”, revela. Martini deixa a coordenação do evento após nove edições. Valdemar Bordignon e Rudinei kock exterckotercontinuam como presidentes do evento representando a Copérdia e IFC - Campus Concórdia -, respectivamente. 


Martini revelou ainda que melhorias gerais estão sendo feitas para o próximo evento e que vão facilitar a vida do visitante. “O acesso receberá uma atenção especial e a estrutura interna também vai receber melhorias que vão facilitar o deslocamento dos visitantes no parque”, assinala.


Com as mudanças e investimentos feitos, Martini tem expectativa de realizar a maior, melhor e mais qualificada edição do Tecnoeste. “Não vamos mudar o formato nem o objetivo, o evento é feito voltado exclusivamente para o produtor com soluções à produção na propriedade rural. Não vamos mudar o foco”, garante, afirmando que o Tecnoeste não é um evento de shows ou comércio de souvenirs e, sim, realizado para quem trabalha com o agronegócio. “O evento não tem objetivo de retorno financeiro, o que se busca é aumentar a produtividade e renda do produtor”, assinala. 


Martini diz ainda que os trabalhos seguem normalmente acreditando na realização do evento nas datas marcadas, mesmo com as incertezas da pandemia da Covid-19. “O planejamento segue para realizar o evento. Contamos com o avanço da vacinação e torcendo pelo fim da pandemia. Se na época do evento existir riscos, não vamos, em hipótese, alguma, expor as pessoas. Se necessário, adiamos ou até cancelamos o Tecnoeste”, assinala.  


(Fonte: Foco Propaganda)

12 jun 21 | 5h35 Por Jocimar Soares

Comissões se reúnem e planejam evento previsto para fevereiro de 2022

Evento está programado para fevereiro de 2022

Comissões se reúnem e planejam evento previsto para fevereiro de 2022

As comissões do Show Tecnológico Rural do Oeste de Santa Catarina – Tecnoeste -, se reuniram no auditório da Copérdia no dia sete de junho com o objetivo de planejar os trabalhos visando a edição de 2022, no período entre 15 e 17 de fevereiro. 


O presidente da Copérdia, Vanduir Martini, transferiu o “bastão” de coordenador do Tecnoeste ao diretor geral da Copérdia, Flávio Zenaro. Cada responsável das comissões apresentou ideias de melhorias para o próximo evento.  


De acordo com Martini, o Tecnoeste vem contribuindo com o agronegócio ao longo das 15 edições já realizadas com novas tecnologias e soluções para em produção, produtividade e renda no campo. “O Tecnoeste tem um conceito que vai de encontro às demandas do setor produtivo da nossa região, em especial dos associados da Copérdia”, assinala. 


Ele salienta que o foco nessas quinze edições sempre foi oferecer novas tecnologias e melhoramentos para as diversas atividades desenvolvidas pela Copérdia, IFC, Epagri e outras empresas do segmento agrícola. 


O cooperativista ressalta que existe um plano de trabalho a partir do encerramento da décima quinta edição e, desde então, a equipe trabalha pensando na edição do ano que vem. “As comissões apresentaram um planejamento de trabalho e melhorias e conheceram o novo coordenador do evento que passa a ser o diretor geral da Copérdia, Flávio Marcelo Zenaro”, revela. Martini deixa a coordenação do evento após nove edições. Valdemar Bordignon e Rudinei kock exterckotercontinuam como presidentes do evento representando a Copérdia e IFC - Campus Concórdia -, respectivamente. 


Martini revelou ainda que melhorias gerais estão sendo feitas para o próximo evento e que vão facilitar a vida do visitante. “O acesso receberá uma atenção especial e a estrutura interna também vai receber melhorias que vão facilitar o deslocamento dos visitantes no parque”, assinala.


Com as mudanças e investimentos feitos, Martini tem expectativa de realizar a maior, melhor e mais qualificada edição do Tecnoeste. “Não vamos mudar o formato nem o objetivo, o evento é feito voltado exclusivamente para o produtor com soluções à produção na propriedade rural. Não vamos mudar o foco”, garante, afirmando que o Tecnoeste não é um evento de shows ou comércio de souvenirs e, sim, realizado para quem trabalha com o agronegócio. “O evento não tem objetivo de retorno financeiro, o que se busca é aumentar a produtividade e renda do produtor”, assinala. 


Martini diz ainda que os trabalhos seguem normalmente acreditando na realização do evento nas datas marcadas, mesmo com as incertezas da pandemia da Covid-19. “O planejamento segue para realizar o evento. Contamos com o avanço da vacinação e torcendo pelo fim da pandemia. Se na época do evento existir riscos, não vamos, em hipótese, alguma, expor as pessoas. Se necessário, adiamos ou até cancelamos o Tecnoeste”, assinala.  


(Fonte: Foco Propaganda)