Momento Agro

14 jun 19 | 6h00 Por Rádio Aliança

Cidasc investiga um caso suspeito de raiva bovina

Amostras foram coletadas e enviadas para análise laboratorial. Resultado é aguardado.

Cidasc investiga um caso suspeito de raiva bovina
Imprimir

Um caso suspeito de raiva em herbívoros foi constatado pela Regional da Cidasc de Concórdia e o caso está em investigação. A informação foi repassada pelo responsável pelo Programa de Controle da Raiva da Cidasc, Fábio de Carvalho Ferreira, que está na região de Concórdia acompanhando os trabalhos. A localidade onde foi encontrado o animal e a partir de que data o bovino apresentou os sintomas não foram informados. "Foi realizada a coleta para exame laboratorial e aguarda-se o resultado", afirma Ferreira. Por outro lado, não há casos da doença em animais herbívoros confirmados, por enquanto, na região.


Conforme já informado pela própria Secretaria de Estado da Agricultura, no mês passado, onze municípios do estado rgistraram focos da doença: Garopaba, Gravatal, Braço do Norte, Urussanga, Imaruí, Campos Novos, Rio Fortuna, Pedras Grandes, Biguaçu, Tijucas e Gaspar.


Para combater a raiva rural, Ferreira explica que é importante o produtor manter o rebanho vacinado. "É uma doença fatal. Não tem cura e passa para o ser humano", chama a atenção. O vírus é passado para o ser humano através da saliva do animal contaminado. Esse animal, por sua vez, contrai a doença através da mordida do morcego hematófago, que esteja contaminado, e acaba passando para o herbívoro na mordedura.


Nos focos já confirmados, em Santa Catarina, Ferreira finaliza que a Cidasc está realizando um trabalho de vacinação dos animais e cobrando a obrigatoriedade da imunização aos proprietários dos animais.

 

14 jun 19 | 6h00 Por Rádio Aliança

Cidasc investiga um caso suspeito de raiva bovina

Amostras foram coletadas e enviadas para análise laboratorial. Resultado é aguardado.

Cidasc investiga um caso suspeito de raiva bovina

Um caso suspeito de raiva em herbívoros foi constatado pela Regional da Cidasc de Concórdia e o caso está em investigação. A informação foi repassada pelo responsável pelo Programa de Controle da Raiva da Cidasc, Fábio de Carvalho Ferreira, que está na região de Concórdia acompanhando os trabalhos. A localidade onde foi encontrado o animal e a partir de que data o bovino apresentou os sintomas não foram informados. "Foi realizada a coleta para exame laboratorial e aguarda-se o resultado", afirma Ferreira. Por outro lado, não há casos da doença em animais herbívoros confirmados, por enquanto, na região.


Conforme já informado pela própria Secretaria de Estado da Agricultura, no mês passado, onze municípios do estado rgistraram focos da doença: Garopaba, Gravatal, Braço do Norte, Urussanga, Imaruí, Campos Novos, Rio Fortuna, Pedras Grandes, Biguaçu, Tijucas e Gaspar.


Para combater a raiva rural, Ferreira explica que é importante o produtor manter o rebanho vacinado. "É uma doença fatal. Não tem cura e passa para o ser humano", chama a atenção. O vírus é passado para o ser humano através da saliva do animal contaminado. Esse animal, por sua vez, contrai a doença através da mordida do morcego hematófago, que esteja contaminado, e acaba passando para o herbívoro na mordedura.


Nos focos já confirmados, em Santa Catarina, Ferreira finaliza que a Cidasc está realizando um trabalho de vacinação dos animais e cobrando a obrigatoriedade da imunização aos proprietários dos animais.