Agronegócio

10 mar 20 | 15h23 Por Jocimar Soares

Caprinocultura de Irani apta a atender novos mercados

Consultorias tecnológicas contribuem para o crescimento de 16,5% de matrizes e 85,3% de animais para abate.

Caprinocultura de Irani apta a atender novos mercados
Imprimir

A evolução e os resultados do projeto de caprinos no município de Irani, no oeste catarinense, foi um dos destaques dos seminários realizados, no fim de semana, no auditório do Colégio Dom Felício Cesar da Cunha Vasconcelos, em Irani. O evento foi uma promoção da Administração Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, em parceria com o Sebrae/SC, a Epagri e o Senar/SC.


O projeto é executado desde 2017 pelo Poder Público e pelo Sebrae/SC através do Programa de Consultoria Tecnológica do Sebrae (SebraeTec) e resultou em março de 2019 na fundação da Associação de Criadores de Cabritos Boer de Irani (ACCBI). O objetivo é trazer uma nova atividade econômica ao município e diversificar a produção local, sendo uma alternativa para agregar renda aos pequenos e médios produtores.


Na fase atual do projeto as ações estão voltadas ao aperfeiçoamento no sistema produtivo com o planejamento para atender novos mercados e a padronização dos animais vendidos. “Uma das etapas compreende a realização de estação de monta (EM), ou seja, de colocar as fêmeas em idade reprodutiva junto com os machos em épocas pré-determinadas. Ao acasalar os animais em períodos específicos do ano o nascimento de cabritos tende a ser concentrado, o que favorece o planejamento da atividade, permite a racionalização do manejo das crias, facilita o manejo nutricional e sanitário do rebanho e reduz os custos de produção, melhorando a organização da atividade. Outra vantagem é a padronização dos lotes de cabritos para comercialização, uma vez que, por nasceram mais próximos, o tamanho dos animais deve ser parecido”, explicou o consultor credenciado ao Sebrae/SC e médico veterinário Flávio Cristiano Marques Melo.


Nas empresas rurais participantes do projeto, segundo Melo, todas as fêmeas são destinadas para reprodução com a intenção de ampliar o número de matrizes. Em maio de 2019 havia 151 animais para reposição e em dezembro do mesmo ano o número passou para 176, o que representa um aumento de 16,5%. Além disso, o plantel para abate passou de 136 animais em maio do ano passado para 252 em dezembro, o que reflete um crescimento de 85,3%.


Etapas


Em maio de 2017 um grupo de produtores de Irani realizou uma visita técnica a Virmond (PR) para conhecer o projeto de caprinocultura de corte desenvolvido pela Cooperativa de Caprinocultores de Virmond (Caprivir).


Em agosto do mesmo ano, foi desenvolvido estudo de viabilidade técnica e econômica da caprinocultura em Irani, com amostragem de dez empresas rurais para avaliar o potencial produtivo e mercadológico, além das características das propriedades. Em outubro de 2017 os produtores se organizaram e começaram a adquirir as matrizes e os reprodutores da raça Boer para formação do plantel.


As consultorias com os produtores para capacitação e adequação dos manejos básicos começaram em fevereiro de 2018. No ano seguinte o foco foi o aperfeiçoamento no sistema produtivo, o planejamento da produção para atender novos mercados e a padronização dos animais vendidos. Ainda entre os temas abordados estiveram: reprodução, melhoramento genético, preparação e conservação do solo, sanidade, sistema de terminação de cabritos, gestão zootécnica, manejo de neonatos e cuidados gerais, planejamento forrageiro e conservação de forragens e planejamento estratégico.


Conforme o gerente regional do Sebrae/SC no oeste, Enio Albérto Parmeggiani, desde o início das atividades os empresários rurais tomaram as decisões coletivamente, mesmo com as consultorias realizadas individualmente e personalizadas, o que culminou na fundação da ACCBI. “A associação foi pensada para que os produtores tivessem escala de produção, padrão de qualidade e constância de fornecimento e, assim, chamasse a atenção do mercado comprador”, comentou. 


Para a secretária de agricultura e meio ambiente de Irani, Sidiane Salete Dalla Costa, o apoio do Sebrae/SC foi fundamental para a organização dos produtores e na busca de parceiros para a comercialização. “Sem esse suporte nada disso seria possível. Somos gratos à entidade por nos proporcionar a oportunidade de acessar mercados, de tecnificar esse segmento e torná-lo fonte de renda em uma atividade considerada secundária. Nossa meta é transformar a região em uma referência estadual na produção de caprinos” antecipou.


Expoirani


Os seminários fizeram parte da programação paralela da Feira de Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Irani (EXPOIRANI 2020), realizada no período de 6 a 8 de março, no Parque de Exposições João Francismo Berton. A EXPOIRANI 2020 contemplou ainda os temas “Mercado da caprinocultura de corte e seus desafios”; “Bovinocultura de leite” e “Cortes de carnes de caprinos e ovinos”.


Ainda entre as atrações do setor agropecuário estiveram o XI Clube da Bezerra, com exposição, julgamento e premiação dos animais das raças Holandesa e Jersey e II Mostra de Caprinos e Ovinos.


(Fonte: MB Comunicação)

10 mar 20 | 15h23 Por Jocimar Soares

Caprinocultura de Irani apta a atender novos mercados

Consultorias tecnológicas contribuem para o crescimento de 16,5% de matrizes e 85,3% de animais para abate.

Caprinocultura de Irani apta a atender novos mercados

A evolução e os resultados do projeto de caprinos no município de Irani, no oeste catarinense, foi um dos destaques dos seminários realizados, no fim de semana, no auditório do Colégio Dom Felício Cesar da Cunha Vasconcelos, em Irani. O evento foi uma promoção da Administração Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, em parceria com o Sebrae/SC, a Epagri e o Senar/SC.


O projeto é executado desde 2017 pelo Poder Público e pelo Sebrae/SC através do Programa de Consultoria Tecnológica do Sebrae (SebraeTec) e resultou em março de 2019 na fundação da Associação de Criadores de Cabritos Boer de Irani (ACCBI). O objetivo é trazer uma nova atividade econômica ao município e diversificar a produção local, sendo uma alternativa para agregar renda aos pequenos e médios produtores.


Na fase atual do projeto as ações estão voltadas ao aperfeiçoamento no sistema produtivo com o planejamento para atender novos mercados e a padronização dos animais vendidos. “Uma das etapas compreende a realização de estação de monta (EM), ou seja, de colocar as fêmeas em idade reprodutiva junto com os machos em épocas pré-determinadas. Ao acasalar os animais em períodos específicos do ano o nascimento de cabritos tende a ser concentrado, o que favorece o planejamento da atividade, permite a racionalização do manejo das crias, facilita o manejo nutricional e sanitário do rebanho e reduz os custos de produção, melhorando a organização da atividade. Outra vantagem é a padronização dos lotes de cabritos para comercialização, uma vez que, por nasceram mais próximos, o tamanho dos animais deve ser parecido”, explicou o consultor credenciado ao Sebrae/SC e médico veterinário Flávio Cristiano Marques Melo.


Nas empresas rurais participantes do projeto, segundo Melo, todas as fêmeas são destinadas para reprodução com a intenção de ampliar o número de matrizes. Em maio de 2019 havia 151 animais para reposição e em dezembro do mesmo ano o número passou para 176, o que representa um aumento de 16,5%. Além disso, o plantel para abate passou de 136 animais em maio do ano passado para 252 em dezembro, o que reflete um crescimento de 85,3%.


Etapas


Em maio de 2017 um grupo de produtores de Irani realizou uma visita técnica a Virmond (PR) para conhecer o projeto de caprinocultura de corte desenvolvido pela Cooperativa de Caprinocultores de Virmond (Caprivir).


Em agosto do mesmo ano, foi desenvolvido estudo de viabilidade técnica e econômica da caprinocultura em Irani, com amostragem de dez empresas rurais para avaliar o potencial produtivo e mercadológico, além das características das propriedades. Em outubro de 2017 os produtores se organizaram e começaram a adquirir as matrizes e os reprodutores da raça Boer para formação do plantel.


As consultorias com os produtores para capacitação e adequação dos manejos básicos começaram em fevereiro de 2018. No ano seguinte o foco foi o aperfeiçoamento no sistema produtivo, o planejamento da produção para atender novos mercados e a padronização dos animais vendidos. Ainda entre os temas abordados estiveram: reprodução, melhoramento genético, preparação e conservação do solo, sanidade, sistema de terminação de cabritos, gestão zootécnica, manejo de neonatos e cuidados gerais, planejamento forrageiro e conservação de forragens e planejamento estratégico.


Conforme o gerente regional do Sebrae/SC no oeste, Enio Albérto Parmeggiani, desde o início das atividades os empresários rurais tomaram as decisões coletivamente, mesmo com as consultorias realizadas individualmente e personalizadas, o que culminou na fundação da ACCBI. “A associação foi pensada para que os produtores tivessem escala de produção, padrão de qualidade e constância de fornecimento e, assim, chamasse a atenção do mercado comprador”, comentou. 


Para a secretária de agricultura e meio ambiente de Irani, Sidiane Salete Dalla Costa, o apoio do Sebrae/SC foi fundamental para a organização dos produtores e na busca de parceiros para a comercialização. “Sem esse suporte nada disso seria possível. Somos gratos à entidade por nos proporcionar a oportunidade de acessar mercados, de tecnificar esse segmento e torná-lo fonte de renda em uma atividade considerada secundária. Nossa meta é transformar a região em uma referência estadual na produção de caprinos” antecipou.


Expoirani


Os seminários fizeram parte da programação paralela da Feira de Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Irani (EXPOIRANI 2020), realizada no período de 6 a 8 de março, no Parque de Exposições João Francismo Berton. A EXPOIRANI 2020 contemplou ainda os temas “Mercado da caprinocultura de corte e seus desafios”; “Bovinocultura de leite” e “Cortes de carnes de caprinos e ovinos”.


Ainda entre as atrações do setor agropecuário estiveram o XI Clube da Bezerra, com exposição, julgamento e premiação dos animais das raças Holandesa e Jersey e II Mostra de Caprinos e Ovinos.


(Fonte: MB Comunicação)