Agronegócio

15 jan 24 | 12h51 Por Alisson Martins

BBB de pintinhos: empresa implanta berçário tecnológico

Tem sala de controle de climatização, sistema de alarmes e ampla vigilância com câmeras

BBB de pintinhos: empresa implanta berçário tecnológico
Imprimir

A gigante de alimentos JBS, por meio da empresa Seara – que nasceu e tem sede em Santa Catarina – inicia em fevereiro as atividades do mais tecnológico “berçário” de aves do Brasil. A unidade, que recebeu investimentos de R$ 135 milhões, usa recursos de indústria 4.0. Tem sala de controle de climatização, sistema de alarmes e ampla vigilância com câmeras, o que consiste em um verdadeiro BBB para o nascimento de pintinhos.  

 Faça parte da comunidade de notícias da Aliança FM e fique por dentro de tudo que acontece em Concórdia e região; clique aqui

Situado no município de Rolândia, no Paraná, o novo berçário vai responder por 12% dos pintinhos produzidos pela Seara. Ocupa área de 16,3 mil metros quadrados e terá capacidade para incubação de mais de 16 milhões de ovos férteis por mês.

Além dos controles de vigilância e climatização, a tecnologia de ponta vai ajudar na incubação, explica a empresa. Os ovos serão colocados e retirados das máquinas todos ao mesmo tempo, em cada ciclo de incubação. Esse processo é o melhor porque permite limpar e desinfetar as máquinas no fim de cada ciclo.

O clima controlado também vai oferecer a melhor condição de bem-estar para o desenvolvimento dos embriões. Isso gera mais eficiência e qualidade no resultado final.

A preservação de recursos naturais recebeu atenção especial. Os pintinhos vão crescer em aviários de municípios da região, o que reduz deslocamentos. Além disso, a empresa vai usar o processo de osmose reversa para a filtragem da água que retém partículas e poluentes. E o uso de água destilada nos processos de incubação permitirá economizar em torno de 200 mil litros de água por mês.  

Essa unidade foi reconstruída porque foi atingida por um incêndio há 10 meses. Por isso, ela também conta com instrumentos de controle de incêndio. Quando entrar em operação, oferecerá 155 empregos diretos.


NSC

15 jan 24 | 12h51 Por Alisson Martins

BBB de pintinhos: empresa implanta berçário tecnológico

Tem sala de controle de climatização, sistema de alarmes e ampla vigilância com câmeras

BBB de pintinhos: empresa implanta berçário tecnológico

A gigante de alimentos JBS, por meio da empresa Seara – que nasceu e tem sede em Santa Catarina – inicia em fevereiro as atividades do mais tecnológico “berçário” de aves do Brasil. A unidade, que recebeu investimentos de R$ 135 milhões, usa recursos de indústria 4.0. Tem sala de controle de climatização, sistema de alarmes e ampla vigilância com câmeras, o que consiste em um verdadeiro BBB para o nascimento de pintinhos.  

 Faça parte da comunidade de notícias da Aliança FM e fique por dentro de tudo que acontece em Concórdia e região; clique aqui

Situado no município de Rolândia, no Paraná, o novo berçário vai responder por 12% dos pintinhos produzidos pela Seara. Ocupa área de 16,3 mil metros quadrados e terá capacidade para incubação de mais de 16 milhões de ovos férteis por mês.

Além dos controles de vigilância e climatização, a tecnologia de ponta vai ajudar na incubação, explica a empresa. Os ovos serão colocados e retirados das máquinas todos ao mesmo tempo, em cada ciclo de incubação. Esse processo é o melhor porque permite limpar e desinfetar as máquinas no fim de cada ciclo.

O clima controlado também vai oferecer a melhor condição de bem-estar para o desenvolvimento dos embriões. Isso gera mais eficiência e qualidade no resultado final.

A preservação de recursos naturais recebeu atenção especial. Os pintinhos vão crescer em aviários de municípios da região, o que reduz deslocamentos. Além disso, a empresa vai usar o processo de osmose reversa para a filtragem da água que retém partículas e poluentes. E o uso de água destilada nos processos de incubação permitirá economizar em torno de 200 mil litros de água por mês.  

Essa unidade foi reconstruída porque foi atingida por um incêndio há 10 meses. Por isso, ela também conta com instrumentos de controle de incêndio. Quando entrar em operação, oferecerá 155 empregos diretos.


NSC