Geral

29 ago 19 | 8h00 Por Analu Slongo

Vereadora de Xaxim é presa por suspeita de envolvimento em morte de advogado

Ela e o marido, ex-prefeito da cidade, são suspeitos de serem mandantes do assassinato de Joacir Montagna

Vereadora de Xaxim é presa por suspeita de envolvimento em morte de advogado
Imprimir

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta quarta-feira, dia 28, uma vereadora da cidade de Xaxim, no Oeste de Santa Catarina. Ela e o marido, ex-prefeito da cidade, são suspeitos de serem mandantes da morte do advogado Joacir Montagna, assassinado em agosto de 2018 com um tiro na cabeça.


De acordo com o delegado Wesley Almeida Andrade, a mulher foi presa na própria casa, em Xaxim, onde a polícia também apreendeu um aparelho celular e documentos. Na tarde desta quarta, a polícia também cumpriu mandado de prisão contra o marido dela, na Penitenciária de Chapecó, onde o ex-prefeito já cumpre pena por outro crime. As duas prisões são temporárias e têm prazo inicial de 30 dias.


Joacir Montagna foi morto à queima-roupa no dia 13 de agosto de 2018, dentro do próprio escritório no centro na cidade de Guaraciaba, no Extremo-Oeste do Estado. Outros cinco envolvidos no crime, entre eles os três apontados como executores, já foram condenados. Somadas, as penas dos réus ultrapassaram 130 anos de prisão. Conforme o delegado Wesley Almeida Andrade, o assassinato do advogado teve como motivação a atuação profissional dele.


Fonte: NSC Total


29 ago 19 | 8h00 Por Analu Slongo

Vereadora de Xaxim é presa por suspeita de envolvimento em morte de advogado

Ela e o marido, ex-prefeito da cidade, são suspeitos de serem mandantes do assassinato de Joacir Montagna

Vereadora de Xaxim é presa por suspeita de envolvimento em morte de advogado

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta quarta-feira, dia 28, uma vereadora da cidade de Xaxim, no Oeste de Santa Catarina. Ela e o marido, ex-prefeito da cidade, são suspeitos de serem mandantes da morte do advogado Joacir Montagna, assassinado em agosto de 2018 com um tiro na cabeça.


De acordo com o delegado Wesley Almeida Andrade, a mulher foi presa na própria casa, em Xaxim, onde a polícia também apreendeu um aparelho celular e documentos. Na tarde desta quarta, a polícia também cumpriu mandado de prisão contra o marido dela, na Penitenciária de Chapecó, onde o ex-prefeito já cumpre pena por outro crime. As duas prisões são temporárias e têm prazo inicial de 30 dias.


Joacir Montagna foi morto à queima-roupa no dia 13 de agosto de 2018, dentro do próprio escritório no centro na cidade de Guaraciaba, no Extremo-Oeste do Estado. Outros cinco envolvidos no crime, entre eles os três apontados como executores, já foram condenados. Somadas, as penas dos réus ultrapassaram 130 anos de prisão. Conforme o delegado Wesley Almeida Andrade, o assassinato do advogado teve como motivação a atuação profissional dele.


Fonte: NSC Total