Geral

14 mai 24 | 9h10 Por Luan De Bortoli

SC deixou de indicar R$ 95 milhões para desastres naturais, diz ministério

Líder da bancada catarinense na Câmara afirmou que irá se reunir com os demais membros na terça

SC deixou de indicar R$ 95 milhões para desastres naturais, diz ministério
Imprimir

Após ser acusado pelo governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), de bloquear 90% da verba do estado para prevenção de desastres naturais, o governo federal informou que a bancada catarinense no Congresso Nacional deixou de indicar R$ 95 milhões para “realização de Estudos, Projetos e Obras dos Entes Federados para Contenção ou Amortecimento de Cheias e Inundações”.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

Em nota, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional afirmou que, até o momento, a indicação não foi feita, e reiterou que, segundo a regulamentação da execução orçamentária, não é possível iniciar o trâmite normal da emenda “sem tal indicação”.

Procurado pelo ND Mais, o líder da bancada catarinense na Câmara, deputado Valdir Cobalchini (MDB), afirmou que irá se reunir com os demais membros na terça-feira (14) para discutir a indicação da emenda. “A emenda está garantida. Amanhã vamos decidir o que a bancada quer”, pontuou.

De acordo com o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, o MIDR (Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional) contingenciou cerca de 90% da verba de Santa Catarina (R$ 85,8 milhões), que seria destinada à prevenção de cheias e inundações em 2024.

Os recursos seriam aplicados na Região Metropolitana do Alto Vale do Itajaí, uma das áreas mais sensíveis a emergências climáticas em Santa Catarina, e também para contenção de erosões marinhas e fluviais.

Em publicação no X, antigo Twitter, Jorginho Mello comentou o caso. “O Governo Federal bloqueou quase 90% das emendas destinadas por deputados catarinenses para prevenção de desastres em SC. Isso não nos impedirá de continuar trabalhando na proteção contra enchentes em nosso estado. Amanhã, iniciaremos a dragagem do Rio Itajaí-Açu, obra essencial contra inundações no alto vale. Seguimos.”


Fonte: ND+

14 mai 24 | 9h10 Por Luan De Bortoli

SC deixou de indicar R$ 95 milhões para desastres naturais, diz ministério

Líder da bancada catarinense na Câmara afirmou que irá se reunir com os demais membros na terça

SC deixou de indicar R$ 95 milhões para desastres naturais, diz ministério

Após ser acusado pelo governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), de bloquear 90% da verba do estado para prevenção de desastres naturais, o governo federal informou que a bancada catarinense no Congresso Nacional deixou de indicar R$ 95 milhões para “realização de Estudos, Projetos e Obras dos Entes Federados para Contenção ou Amortecimento de Cheias e Inundações”.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

Em nota, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional afirmou que, até o momento, a indicação não foi feita, e reiterou que, segundo a regulamentação da execução orçamentária, não é possível iniciar o trâmite normal da emenda “sem tal indicação”.

Procurado pelo ND Mais, o líder da bancada catarinense na Câmara, deputado Valdir Cobalchini (MDB), afirmou que irá se reunir com os demais membros na terça-feira (14) para discutir a indicação da emenda. “A emenda está garantida. Amanhã vamos decidir o que a bancada quer”, pontuou.

De acordo com o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, o MIDR (Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional) contingenciou cerca de 90% da verba de Santa Catarina (R$ 85,8 milhões), que seria destinada à prevenção de cheias e inundações em 2024.

Os recursos seriam aplicados na Região Metropolitana do Alto Vale do Itajaí, uma das áreas mais sensíveis a emergências climáticas em Santa Catarina, e também para contenção de erosões marinhas e fluviais.

Em publicação no X, antigo Twitter, Jorginho Mello comentou o caso. “O Governo Federal bloqueou quase 90% das emendas destinadas por deputados catarinenses para prevenção de desastres em SC. Isso não nos impedirá de continuar trabalhando na proteção contra enchentes em nosso estado. Amanhã, iniciaremos a dragagem do Rio Itajaí-Açu, obra essencial contra inundações no alto vale. Seguimos.”


Fonte: ND+