Geral

02 jul 19 | 17h39 Por Jocimar Soares

Preço médio do diesel tem alta de 3,9% na refinaria

Aumento passou a valer a partir desta terça-feira, dia dois.

Preço médio do diesel tem alta de 3,9% na refinaria
Imprimir

O preço médio do diesel tem reajuste de 3,9%, valor correspondente a R$ 2,1474 por litro. Por sua vez, a gasolina permanece inalterado com o preço médio de R$1,7595 por litro. Conforme a Petrobras, o aumento é valido a partir desta terça-feira (2). “Os combustíveis de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo. Por isso, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que possamos competir de forma eficiente no mercado brasileiro“, informou a Petrobras.


Em julho do ano passado, a estatal havia reduzido a cotação média em 4% e anunciou mudança em sua política de preços. O reajuste considerado pela companhia é o chamado Preço Paridade Internacional (PPI).


“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias“, disse a estatal. Dessa forma, de acordo com a Petrobras “o preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final do consumidor. A partir da referência de preços do mercado internacional, analisamos nossa participação no mercado interno e decidimos, periodicamente, se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias.”

02 jul 19 | 17h39 Por Jocimar Soares

Preço médio do diesel tem alta de 3,9% na refinaria

Aumento passou a valer a partir desta terça-feira, dia dois.

Preço médio do diesel tem alta de 3,9% na refinaria

O preço médio do diesel tem reajuste de 3,9%, valor correspondente a R$ 2,1474 por litro. Por sua vez, a gasolina permanece inalterado com o preço médio de R$1,7595 por litro. Conforme a Petrobras, o aumento é valido a partir desta terça-feira (2). “Os combustíveis de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo. Por isso, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que possamos competir de forma eficiente no mercado brasileiro“, informou a Petrobras.


Em julho do ano passado, a estatal havia reduzido a cotação média em 4% e anunciou mudança em sua política de preços. O reajuste considerado pela companhia é o chamado Preço Paridade Internacional (PPI).


“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias“, disse a estatal. Dessa forma, de acordo com a Petrobras “o preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final do consumidor. A partir da referência de preços do mercado internacional, analisamos nossa participação no mercado interno e decidimos, periodicamente, se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias.”