Geral

09 jul 24 | 16h30 Por Alisson Martins

Neve e chuva congelante podem atingir Santa Catarina na madrugada desta quarta-feira dia 10

A Defesa Civil está monitorando a situação e continuará emitindo alertas para garantir a segurança da população.

Neve e chuva congelante podem atingir Santa Catarina na madrugada desta quarta-feira dia 10
Imprimir

Devido a intensa massa de ar frio que atua no Sul do Brasil e a disponibilidade de umidade favorecem a condição de precipitação invernal nas áreas de Serra do Planalto Sul catarinense, entre a noite desta terça-feira (09) e a madrugada da quarta-feira (10). As temperaturas previstas para este período variam entre valores próximos ou inferiores a 0°C. O tipo de precipitação invernal deve variar entre chuva congelada e/ou congelante e uma pequena chance de neve misturada à chuva congelada. Tudo vai depender da quantidade de umidade presente na atmosfera.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

Para que a precipitação de neve ocorra, é necessária a combinação de alguns ingredientes na atmosfera: a temperatura na camada em 850 hPa (em torno de 1,5 km de altura) deve ser inferior a 3°C com umidade relativa acima de 80%. Além disso, a temperatura do ar entre a base da nuvem e a superfície deve se manter próxima ou abaixo de 0°C, para que o floco de neve não derreta ao longo do trajeto até o solo.

Nesta época do ano, sempre se fala bastante sobre precipitação invernal, e normalmente surgem dúvidas sobre a diferença entre os três tipos mais comuns: chuva congelada, chuva congelante e neve.

chuva congelada ocorre quando um floco de neve na sua queda até a superfície, passa por uma camada de ar com temperatura positiva, descongelando, mas congelando novamente ao encontrar outra camada de ar mais frio próximo da superfície. Este fenômeno pode anteceder a queda de neve, por isso é muito comum observar a precipitação de chuva congelada misturada a alguns flocos de neve.

chuva congelante ocorre quando a precipitação ocorre na forma líquida, congelando ao tocar uma superfície sólida, quando as temperaturas do ar estão próximas ou abaixo de 0°C. Este fenômeno geralmente acumula gelo em forma de lâmina no solo.

Já a neve, é o tipo de precipitação que ocorre na forma de flocos formados de cristais de gelo que não derretem durante seu trajeto até o solo, com formato hexagonal ou ramificado, ou ainda em formato granular.

Para auxiliar na confirmação de eventos de neve, a população pode seguir algumas recomendações importantes:

Tire fotos e grave vídeos que mostrem claramente a neve caindo e acumulando, incluindo referências visuais como árvores, telhados ou carros para indicar a localização e a quantidade de neve;

Anote a data, a hora e o local exato (incluindo o nome da cidade e, se possível, as coordenadas geográficas);

Compartilhe essas informações com as autoridades locais, como a Defesa Civil, para que possam ser verificadas e registradas oficialmente;

Além disso, é importante relatar qualquer mudança significativa nas condições meteorológicas, como variações na intensidade da neve ou alterações na temperatura.

SECOM

09 jul 24 | 16h30 Por Alisson Martins

Neve e chuva congelante podem atingir Santa Catarina na madrugada desta quarta-feira dia 10

A Defesa Civil está monitorando a situação e continuará emitindo alertas para garantir a segurança da população.

Neve e chuva congelante podem atingir Santa Catarina na madrugada desta quarta-feira dia 10

Devido a intensa massa de ar frio que atua no Sul do Brasil e a disponibilidade de umidade favorecem a condição de precipitação invernal nas áreas de Serra do Planalto Sul catarinense, entre a noite desta terça-feira (09) e a madrugada da quarta-feira (10). As temperaturas previstas para este período variam entre valores próximos ou inferiores a 0°C. O tipo de precipitação invernal deve variar entre chuva congelada e/ou congelante e uma pequena chance de neve misturada à chuva congelada. Tudo vai depender da quantidade de umidade presente na atmosfera.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

Para que a precipitação de neve ocorra, é necessária a combinação de alguns ingredientes na atmosfera: a temperatura na camada em 850 hPa (em torno de 1,5 km de altura) deve ser inferior a 3°C com umidade relativa acima de 80%. Além disso, a temperatura do ar entre a base da nuvem e a superfície deve se manter próxima ou abaixo de 0°C, para que o floco de neve não derreta ao longo do trajeto até o solo.

Nesta época do ano, sempre se fala bastante sobre precipitação invernal, e normalmente surgem dúvidas sobre a diferença entre os três tipos mais comuns: chuva congelada, chuva congelante e neve.

chuva congelada ocorre quando um floco de neve na sua queda até a superfície, passa por uma camada de ar com temperatura positiva, descongelando, mas congelando novamente ao encontrar outra camada de ar mais frio próximo da superfície. Este fenômeno pode anteceder a queda de neve, por isso é muito comum observar a precipitação de chuva congelada misturada a alguns flocos de neve.

chuva congelante ocorre quando a precipitação ocorre na forma líquida, congelando ao tocar uma superfície sólida, quando as temperaturas do ar estão próximas ou abaixo de 0°C. Este fenômeno geralmente acumula gelo em forma de lâmina no solo.

Já a neve, é o tipo de precipitação que ocorre na forma de flocos formados de cristais de gelo que não derretem durante seu trajeto até o solo, com formato hexagonal ou ramificado, ou ainda em formato granular.

Para auxiliar na confirmação de eventos de neve, a população pode seguir algumas recomendações importantes:

Tire fotos e grave vídeos que mostrem claramente a neve caindo e acumulando, incluindo referências visuais como árvores, telhados ou carros para indicar a localização e a quantidade de neve;

Anote a data, a hora e o local exato (incluindo o nome da cidade e, se possível, as coordenadas geográficas);

Compartilhe essas informações com as autoridades locais, como a Defesa Civil, para que possam ser verificadas e registradas oficialmente;

Além disso, é importante relatar qualquer mudança significativa nas condições meteorológicas, como variações na intensidade da neve ou alterações na temperatura.

SECOM