Geral

20 nov 19 | 6h00 Por Jocimar Soares

Moradores do interior de Concórdia reclamam de que consideram depósito irregular de pneus

Fato estaria acontecendo às margens da estrada principal de Linha dos Grandos, próximo de residências.

Moradores do interior de Concórdia reclamam de que consideram depósito irregular de pneus
Imprimir

A reportagem da Rádio Aliança foi procurada por alguns moradores da comunidade de Linha dos Grandos para reclamar de uma situação de acúmulo de pneus, que estaria às margens da estrada principal da comunidade e próximo de algumas residências. Conforme os moradores, os pneus estaria gerando transtornos na região pelo excesso de mosquitos que, de acordo com os populares, teriam esses pneus como criadouros.


A representante dos moradores, Ilca Secco, relata que essa situação existe há mais ou menos seis meses que órgãos de saúde do município de Concórdia foram procurados e até agora não houve uma resposta esperada. "Não dá para ficar com a casa aberta e não adianta nem mais passar veneno. É muito mosquito", garante.


De acordo com relatos, a "pilha" de pneus sem condições de uso estaria em um barranco, mas dentro de um terreno particular. Os moradores pedem auxílio para que haja a retirada desse material do local, que não visão deles estaria de forma inadequada.

20 nov 19 | 6h00 Por Jocimar Soares

Moradores do interior de Concórdia reclamam de que consideram depósito irregular de pneus

Fato estaria acontecendo às margens da estrada principal de Linha dos Grandos, próximo de residências.

Moradores do interior de Concórdia reclamam de que consideram depósito irregular de pneus

A reportagem da Rádio Aliança foi procurada por alguns moradores da comunidade de Linha dos Grandos para reclamar de uma situação de acúmulo de pneus, que estaria às margens da estrada principal da comunidade e próximo de algumas residências. Conforme os moradores, os pneus estaria gerando transtornos na região pelo excesso de mosquitos que, de acordo com os populares, teriam esses pneus como criadouros.


A representante dos moradores, Ilca Secco, relata que essa situação existe há mais ou menos seis meses que órgãos de saúde do município de Concórdia foram procurados e até agora não houve uma resposta esperada. "Não dá para ficar com a casa aberta e não adianta nem mais passar veneno. É muito mosquito", garante.


De acordo com relatos, a "pilha" de pneus sem condições de uso estaria em um barranco, mas dentro de um terreno particular. Os moradores pedem auxílio para que haja a retirada desse material do local, que não visão deles estaria de forma inadequada.