Geral

25 out 19 | 11h52 Por Analu Slongo

Já teve contas hackeadas? Saiba como se proteger disso

A maioria dos casos rotineiros tem origem em descuidos básicos dos usuários da internet

Já teve contas hackeadas? Saiba como se proteger disso
Escute
Imprimir

Você conhece alguém que teve contas pessoais hackeadas, o celular clonado ou dados invadidos? Esse tipo de situação tem se tornado muito comum nos últimos tempos e a tendência é aumentar ainda mais. No programa Mesa Redonda desta sexta-feira, 25 de outubro, o professor universitário especialista em Segurança da Informação, Jackson Laskoski, falou sobre este tema. Ele diz que a maioria dos casos rotineiros tem origem em descuidos básicos dos usuários da internet.


O especialista em Segurança da Informação pontua que esse tipo de abordagem não é feito pelas grandes empresas. A dica é não digitar códigos em conversas por WhatsApp ou telefone. Jackson também orienta que se evite clicar em e-mails ou publicidades que instiguem a curiosidade com promessas tentadoras, como emagrecer dormindo ou mostrar fotos reveladoras. (Ouça o áudio acima).

 

25 out 19 | 11h52 Por Analu Slongo

Já teve contas hackeadas? Saiba como se proteger disso

A maioria dos casos rotineiros tem origem em descuidos básicos dos usuários da internet

Já teve contas hackeadas? Saiba como se proteger disso

Você conhece alguém que teve contas pessoais hackeadas, o celular clonado ou dados invadidos? Esse tipo de situação tem se tornado muito comum nos últimos tempos e a tendência é aumentar ainda mais. No programa Mesa Redonda desta sexta-feira, 25 de outubro, o professor universitário especialista em Segurança da Informação, Jackson Laskoski, falou sobre este tema. Ele diz que a maioria dos casos rotineiros tem origem em descuidos básicos dos usuários da internet.


O especialista em Segurança da Informação pontua que esse tipo de abordagem não é feito pelas grandes empresas. A dica é não digitar códigos em conversas por WhatsApp ou telefone. Jackson também orienta que se evite clicar em e-mails ou publicidades que instiguem a curiosidade com promessas tentadoras, como emagrecer dormindo ou mostrar fotos reveladoras. (Ouça o áudio acima).