Geral

10 jun 24 | 6h20 Por Luan De Bortoli

Em Concórdia, Receita Federal recebeu quase 25 mil declarações do IR, acima do previsto

Quem perdeu o prazo, ainda pode entregar a declaração, mas com penalidades.

Em Concórdia, Receita Federal recebeu quase 25 mil declarações do IR, acima do previsto
Escute
Imprimir

Os resultados da entrega de declarações do Imposto de Renda em Concórdia e em Santa Catarina foram melhores do que em nível nacional. Na capital do trabalho, foram feitas 24.886 declarações dentro do prazo, enquanto que o esperado pela Receita Federal era em torno de 24.605, cerca de 1% acima do previsto.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

As informações são do Auditor-Fiscal e Delegado-Adjunto da Delegacia da Receita Federal de Joaçaba , que atende o município de Concórdia, Marcelo Holstak, em entrevista à reportagem da Aliança FM. Conforme ele, em Santa Catarina, o aumento ficou em torno de 2%. Foram entregues 2.191.871 declarações, enquanto a expectativa era de 2.157.111.

Já em nível nacional, segundo o delegado-adjunto, a Receita Federal recebeu aproximadamente 42,4 milhões de declarações, um pouco abaixo dos cerca de 43 milhões esperados. Mas isso tem uma explicação, conforme Holstak. Atingido por uma tragédia climática, o Rio Grande do Sul teve o prazo estendido até agosto. Com isso, a expectativa é que o total ultrapasse o esperado.

Em relação às declarações pré-preenchidas, em Concórdia, 53% dos contribuintes utilizaram esta modalidade, que importa direto do banco de dados da Receita Federal as informações já previamente dispostas nos campos, garantindo mais agilidade e menos erros no momento do preenchimento. Em Santa Catarina, o percentual das pré-preenchidas ficou em 46%.

Mas ainda é possível fazer a entrega de declaração de imposto de renda. Aquelas pessoas que perderam o prazo, que era até 31 de maio, podem prestar contas ao leão, mas com algumas multas. Conforme o delegado-adjunto, o pedido é que a declaração seja feita o quanto antes, para evitar que o contribuinte incorra em penalidades mais graves, como a perda do CPF, por exemplo.

10 jun 24 | 6h20 Por Luan De Bortoli

Em Concórdia, Receita Federal recebeu quase 25 mil declarações do IR, acima do previsto

Quem perdeu o prazo, ainda pode entregar a declaração, mas com penalidades.

Em Concórdia, Receita Federal recebeu quase 25 mil declarações do IR, acima do previsto

Os resultados da entrega de declarações do Imposto de Renda em Concórdia e em Santa Catarina foram melhores do que em nível nacional. Na capital do trabalho, foram feitas 24.886 declarações dentro do prazo, enquanto que o esperado pela Receita Federal era em torno de 24.605, cerca de 1% acima do previsto.

SIGA A ALIANÇA FM NAS REDES SOCIAIS:

As informações são do Auditor-Fiscal e Delegado-Adjunto da Delegacia da Receita Federal de Joaçaba , que atende o município de Concórdia, Marcelo Holstak, em entrevista à reportagem da Aliança FM. Conforme ele, em Santa Catarina, o aumento ficou em torno de 2%. Foram entregues 2.191.871 declarações, enquanto a expectativa era de 2.157.111.

Já em nível nacional, segundo o delegado-adjunto, a Receita Federal recebeu aproximadamente 42,4 milhões de declarações, um pouco abaixo dos cerca de 43 milhões esperados. Mas isso tem uma explicação, conforme Holstak. Atingido por uma tragédia climática, o Rio Grande do Sul teve o prazo estendido até agosto. Com isso, a expectativa é que o total ultrapasse o esperado.

Em relação às declarações pré-preenchidas, em Concórdia, 53% dos contribuintes utilizaram esta modalidade, que importa direto do banco de dados da Receita Federal as informações já previamente dispostas nos campos, garantindo mais agilidade e menos erros no momento do preenchimento. Em Santa Catarina, o percentual das pré-preenchidas ficou em 46%.

Mas ainda é possível fazer a entrega de declaração de imposto de renda. Aquelas pessoas que perderam o prazo, que era até 31 de maio, podem prestar contas ao leão, mas com algumas multas. Conforme o delegado-adjunto, o pedido é que a declaração seja feita o quanto antes, para evitar que o contribuinte incorra em penalidades mais graves, como a perda do CPF, por exemplo.