Geral

18 jan 21 | 14h53 Por Jocimar Soares

Concórdia terá aterro para rejeitos da construção civil

Município prospecta áreas para a implantação do aterro, que também poderá receber resíduos verdes de podas, capinas e varrição

Concórdia terá aterro para rejeitos da construção civil
Imprimir

O município de Concórdia implantará um aterro exclusivo para receber resíduos sólidos que, são rejeitados nas obras da construção civil. A iniciativa é da Diretoria de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Gestão Urbana, que está iniciando estudos para a implantação do espaço. “O município de Concórdia é um grande canteiro de obras, tanto públicas quanto privadas, e ter um local específico para o descarte correto destes rejeitos é de fundamental”, destaca a assessora ambiental, Juliana Lupato. 


A elaboração desse estudo proposto pelo município está de acordo com as leis e normas vigentes, com destaque para a No. 307 do Conselho Nacional do Meio Ambiente -CONAMA (2002) e a Lei 12.305 (Brasil 2010), que estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Quando não gerenciados adequadamente, os Resíduos da Construção Civil e Demolição (RCD) acabam depositados em rios, vias e locais irregulares, comprometendo a qualidade de vida e a paisagem, contribuindo para proliferação de vetores de doenças.


O aterro destinado aos resíduos da construção civil também poderá receber os resíduos verdes oriundos de podas, capinas, varrição e jardinagem. Essa destinação está baseada na Instrução Normativa 02 do Instituto do Meio Ambiente - IMA, disposto na Resolução 98/2017 do Conselho Estadual do Meio Ambiente - CONSEMA.

Juliana Lupato destaca que no momento, o município está prospectando áreas possíveis de receber o aterro. Em seguida, será encaminhada a licença ambiental, para posterior licitação da implantação. O processo poderá levar de um a dois anos, mas a conquista para o município será relevante.


18 jan 21 | 14h53 Por Jocimar Soares

Concórdia terá aterro para rejeitos da construção civil

Município prospecta áreas para a implantação do aterro, que também poderá receber resíduos verdes de podas, capinas e varrição

Concórdia terá aterro para rejeitos da construção civil

O município de Concórdia implantará um aterro exclusivo para receber resíduos sólidos que, são rejeitados nas obras da construção civil. A iniciativa é da Diretoria de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Gestão Urbana, que está iniciando estudos para a implantação do espaço. “O município de Concórdia é um grande canteiro de obras, tanto públicas quanto privadas, e ter um local específico para o descarte correto destes rejeitos é de fundamental”, destaca a assessora ambiental, Juliana Lupato. 


A elaboração desse estudo proposto pelo município está de acordo com as leis e normas vigentes, com destaque para a No. 307 do Conselho Nacional do Meio Ambiente -CONAMA (2002) e a Lei 12.305 (Brasil 2010), que estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Quando não gerenciados adequadamente, os Resíduos da Construção Civil e Demolição (RCD) acabam depositados em rios, vias e locais irregulares, comprometendo a qualidade de vida e a paisagem, contribuindo para proliferação de vetores de doenças.


O aterro destinado aos resíduos da construção civil também poderá receber os resíduos verdes oriundos de podas, capinas, varrição e jardinagem. Essa destinação está baseada na Instrução Normativa 02 do Instituto do Meio Ambiente - IMA, disposto na Resolução 98/2017 do Conselho Estadual do Meio Ambiente - CONSEMA.

Juliana Lupato destaca que no momento, o município está prospectando áreas possíveis de receber o aterro. Em seguida, será encaminhada a licença ambiental, para posterior licitação da implantação. O processo poderá levar de um a dois anos, mas a conquista para o município será relevante.