Geral

15 abr 21 | 14h45 Por André Krüger

Comissão de Saúde debate impasses na gestão do Samu

Reunião foi realizada nesta semana pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa

Comissão de Saúde debate impasses na gestão do Samu
Imprimir

O deputado Neodi Saretta defendeu que as questões pendentes entre o Estado e a empresa OZZ Saúde, gestora do Samu, sejam resolvidas o quanto antes. Em reunião da Comissão de Saúde, as partes decidiram buscar o entendimento jurídico para resolver o déficit financeiro alegado pela empresa.


“Ficou claro que existem pontos a serem ajustados e verificados sob o ponto de vista legal e econômico. Os trabalhadores estão angustiados por não terem ainda recebido suas férias e estão questionando direitos trabalhistas. Há também as deficiências em infraestrutura, como da internet, para o bom funcionamento do serviço.”


Além da empresa e da Secretaria de Estado da Saúde, participaram do encontro a Procuradoria Geral do Estado (PGE), o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e sindicatos que representam os trabalhadores.


“O Samu é um serviço muito importante para Santa Catarina e muito mais agora por causa da pandemia. Precisamos garantir que ele tenha continuidade e para isso é fundamental o entendimento entre a SES, a PGE e a OZZ”, ressaltou Saretta.


Fonte: Ascom

15 abr 21 | 14h45 Por André Krüger

Comissão de Saúde debate impasses na gestão do Samu

Reunião foi realizada nesta semana pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa

Comissão de Saúde debate impasses na gestão do Samu

O deputado Neodi Saretta defendeu que as questões pendentes entre o Estado e a empresa OZZ Saúde, gestora do Samu, sejam resolvidas o quanto antes. Em reunião da Comissão de Saúde, as partes decidiram buscar o entendimento jurídico para resolver o déficit financeiro alegado pela empresa.


“Ficou claro que existem pontos a serem ajustados e verificados sob o ponto de vista legal e econômico. Os trabalhadores estão angustiados por não terem ainda recebido suas férias e estão questionando direitos trabalhistas. Há também as deficiências em infraestrutura, como da internet, para o bom funcionamento do serviço.”


Além da empresa e da Secretaria de Estado da Saúde, participaram do encontro a Procuradoria Geral do Estado (PGE), o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e sindicatos que representam os trabalhadores.


“O Samu é um serviço muito importante para Santa Catarina e muito mais agora por causa da pandemia. Precisamos garantir que ele tenha continuidade e para isso é fundamental o entendimento entre a SES, a PGE e a OZZ”, ressaltou Saretta.


Fonte: Ascom