Geral

31 out 19 | 18h15 Por Jocimar Soares

Audiência pública debaterá atendimento da pessoa com fissura labiopalatina

Evento será nesta sexta-feira, dia primeiro, na Alesc.

Audiência pública debaterá atendimento da pessoa com fissura labiopalatina
Imprimir

O tratamento e as condições que envolvem as crianças com fissura labiopalatina serão debatidos durante audiência pública na Assembleia Legislativa. O evento, que será realizado através da Comissão de Saúde, amanha, terça-feira (01), é uma proposição do deputado Neodi Saretta, presidente do colegiado.


Recentemente Saretta cobrou do Estado que seja ampliado o número de autorizações para cirurgias de correção, que hoje é de apenas 20 ao mês. A demanda é de cerca de 50 pacientes, já que atende crianças de todo o estado. “Existe a necessidade de aumento do número de consultas e de atendimentos. Há, inclusive, uma angústia das entidades que atuam na defesa dos interesses destas pessoas. Por isso faremos a audiência para verificar quais os serviços, o fluxo e o aporte financeiro destinado para a população que precisa do serviço”, disse o deputado. Em Santa Catarina, o atendimento aos pacientes acontece, basicamente, em Joinville.


Audiência Pública que irá discutir "O Tratamento das Pessoas com Fissura Labiopalatina em Santa Catarina” vai acontecer dia 1º de outubro, às 9 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.


(Fonte: Susana Rigo/Ascom/Prefeitura de Concórdia)

31 out 19 | 18h15 Por Jocimar Soares

Audiência pública debaterá atendimento da pessoa com fissura labiopalatina

Evento será nesta sexta-feira, dia primeiro, na Alesc.

Audiência pública debaterá atendimento da pessoa com fissura labiopalatina

O tratamento e as condições que envolvem as crianças com fissura labiopalatina serão debatidos durante audiência pública na Assembleia Legislativa. O evento, que será realizado através da Comissão de Saúde, amanha, terça-feira (01), é uma proposição do deputado Neodi Saretta, presidente do colegiado.


Recentemente Saretta cobrou do Estado que seja ampliado o número de autorizações para cirurgias de correção, que hoje é de apenas 20 ao mês. A demanda é de cerca de 50 pacientes, já que atende crianças de todo o estado. “Existe a necessidade de aumento do número de consultas e de atendimentos. Há, inclusive, uma angústia das entidades que atuam na defesa dos interesses destas pessoas. Por isso faremos a audiência para verificar quais os serviços, o fluxo e o aporte financeiro destinado para a população que precisa do serviço”, disse o deputado. Em Santa Catarina, o atendimento aos pacientes acontece, basicamente, em Joinville.


Audiência Pública que irá discutir "O Tratamento das Pessoas com Fissura Labiopalatina em Santa Catarina” vai acontecer dia 1º de outubro, às 9 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.


(Fonte: Susana Rigo/Ascom/Prefeitura de Concórdia)