Esportes

19 jun 20 | 16h42 Por André Krüger

Atleta do Quintino B jogou nos juniores do Vitória da Bahia

Jairo foi reserva do campeão do Mundo, Vampeta

Atleta do Quintino B jogou nos juniores do Vitória da Bahia
Imprimir

Longe de casa e bem mais de uma semana. Dois mil setecentos e noventa e cinco quilômetros separam a cidade de Salvador de Concórdia. Ubirajara Andrade Pereira Filho, ou Jairo como é mais conhecido, não deixou de lado seu amor pelo esporte e principalmente pelo futebol. Lateral direito de origem começou a sonhar em ser jogador de futebol ao disputar a Copa Dente de Leite de 1988 pelo Tri Esporte Clube. “ O clube é do bairro em que morava em Salvador”, garante. Depois foi para as categorias de base do Galícia tendo como companheiros de clube, os jogadores Vampeta e o centroavante Oseias. “ Em 1991 fomos convidados, eu e o Vampeta, para os juniores do Vitória da Bahia”, salienta.


A ida para o Vitória onde era reserva da lateral direita, Vampeta era o titular, foi marcada por um acidente. “Sofri um acidente onde acabei fraturando os tornozelos e joelhos”, lamenta. Jairo lembra que ficou quatro anos sem poder jogar futebol. Quando retornou foi somente em nível amador disputando competições Interbairros e intermunicipais. O soteropolitano diz não ter fotografias da época nos juniores do Vitória. “Tínhamos no time do bairro. O dono da equipe ganhou uma casa do Vampeta e na mudança, o material acabou se extraviando. Era mais difícil tirar fotografias”, justifica.


TESTES- Mesmo longe do profissional, ele revela que proporcionou a ida de gente do bairro para fazer testes em clubes profissionais da capital baiana e até de fora do Estado. “ A Escolinha Azurra, criada no bairro, recentemente proporcionou a ida do goleiro Dejair para o futebol europeu”, declara.


Em Concórdia, juntos com outros baianos, criaram o Bahia de Concórdia com uniformes semelhante ao time de Salvador. “ O Campeonato Interiorano deste ano vamos disputar pelo Quintino B, na Série C da competição”, observa. Antes da parada por causa da pandemia, o time fazia semanalmente partidas amistosas visando a competição que em breve vai começar.


Fonte: Secretaria do Desporto e Cultura.

19 jun 20 | 16h42 Por André Krüger

Atleta do Quintino B jogou nos juniores do Vitória da Bahia

Jairo foi reserva do campeão do Mundo, Vampeta

Atleta do Quintino B jogou nos juniores do Vitória da Bahia

Longe de casa e bem mais de uma semana. Dois mil setecentos e noventa e cinco quilômetros separam a cidade de Salvador de Concórdia. Ubirajara Andrade Pereira Filho, ou Jairo como é mais conhecido, não deixou de lado seu amor pelo esporte e principalmente pelo futebol. Lateral direito de origem começou a sonhar em ser jogador de futebol ao disputar a Copa Dente de Leite de 1988 pelo Tri Esporte Clube. “ O clube é do bairro em que morava em Salvador”, garante. Depois foi para as categorias de base do Galícia tendo como companheiros de clube, os jogadores Vampeta e o centroavante Oseias. “ Em 1991 fomos convidados, eu e o Vampeta, para os juniores do Vitória da Bahia”, salienta.


A ida para o Vitória onde era reserva da lateral direita, Vampeta era o titular, foi marcada por um acidente. “Sofri um acidente onde acabei fraturando os tornozelos e joelhos”, lamenta. Jairo lembra que ficou quatro anos sem poder jogar futebol. Quando retornou foi somente em nível amador disputando competições Interbairros e intermunicipais. O soteropolitano diz não ter fotografias da época nos juniores do Vitória. “Tínhamos no time do bairro. O dono da equipe ganhou uma casa do Vampeta e na mudança, o material acabou se extraviando. Era mais difícil tirar fotografias”, justifica.


TESTES- Mesmo longe do profissional, ele revela que proporcionou a ida de gente do bairro para fazer testes em clubes profissionais da capital baiana e até de fora do Estado. “ A Escolinha Azurra, criada no bairro, recentemente proporcionou a ida do goleiro Dejair para o futebol europeu”, declara.


Em Concórdia, juntos com outros baianos, criaram o Bahia de Concórdia com uniformes semelhante ao time de Salvador. “ O Campeonato Interiorano deste ano vamos disputar pelo Quintino B, na Série C da competição”, observa. Antes da parada por causa da pandemia, o time fazia semanalmente partidas amistosas visando a competição que em breve vai começar.


Fonte: Secretaria do Desporto e Cultura.