Coronavírus

14 jan 22 | 15h46 Por Cristiano Mortari

Vacinação para crianças de 5 a 11 anos deve iniciar na próxima semana em Concórdia

Município recebeu as instruções técnicas sobre a imunização. Vacinação não é obrigatória e iniciará por faixa etária e grupos prioritários

Vacinação para crianças de 5 a 11 anos deve iniciar na próxima semana em Concórdia
Imprimir

A Secretaria de Saúde de Concórdia recebeu do Governo do Estado as orientações para iniciar a imunização das crianças de 5 a 11 anos, contra a Covid-19. O município receberá inicialmente uma remessa com 350 doses, para começar a vacinação na próxima quarta-feira, 19 de janeiro, por faixa etária, em ordem decrescente, e pelos grupos prioritários (crianças com deficiência permanente e comorbidades).

 

Confira a lista com os critérios dos grupos prioritários:


Deficiência permanente: Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir; Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar; Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como ir à escola, brincar, etc.

 

Comorbidades: Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras); Doenças pulmonares crônicas (asma brônquica, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias); Cardiopatias congênitas e adquiridas; Doença hepática crônica; Doença renal crônica; Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave); Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais (Crohn e colite ulcerativa); Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior); Obesidade grave (IMC: escore z>+3); Síndrome de down.

 

Conforme informou a Secretaria de Saúde, as doses serão distribuídas mediante agendamento, assim como todas as outras ações de vacinação contra a covid-19 que estão acontecendo no município. Em função do baixo número de doses, inicialmente as aplicações serão na Unidade Sanitária, localizada na rua Oswaldo Zandavalli, no Centro. Para receber a dose, é obrigatório a apresentação do documento de identificação da criança (identidade e CPF). Para quem pertence aos grupos prioritários – deficiência permanente ou comorbidades, é necessário apresentação de atestado médico ou documento que comprove a condição. Para receber a imunização desacompanhada dos pais e/ou responsáveis, será exigido o termo de assentimento assinado pelos mesmos.


Aprovação:

A vacinação para crianças de 5 a 11 anos foi aprovada pela Anvisa em 15 de dezembro de 2021. Após encaminhamentos do Ministério da Saúde, as doses chegaram no país e foram distribuídas aos estados. As doses de Santa Catarina estão sendo enviadas aos municípios proporcionalmente, que fará a vacinação pelos grupos prioritários e por faixa etária, da maior para menor idade. O imunizante autorizado é da fabricante Pfizer, que consiste em duas doses, com intervalo de oito semanas entre D1 e D2. A vacinação não é obrigatória


Informações: Ascom

14 jan 22 | 15h46 Por Cristiano Mortari

Vacinação para crianças de 5 a 11 anos deve iniciar na próxima semana em Concórdia

Município recebeu as instruções técnicas sobre a imunização. Vacinação não é obrigatória e iniciará por faixa etária e grupos prioritários

Vacinação para crianças de 5 a 11 anos deve iniciar na próxima semana em Concórdia

A Secretaria de Saúde de Concórdia recebeu do Governo do Estado as orientações para iniciar a imunização das crianças de 5 a 11 anos, contra a Covid-19. O município receberá inicialmente uma remessa com 350 doses, para começar a vacinação na próxima quarta-feira, 19 de janeiro, por faixa etária, em ordem decrescente, e pelos grupos prioritários (crianças com deficiência permanente e comorbidades).

 

Confira a lista com os critérios dos grupos prioritários:


Deficiência permanente: Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir; Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar; Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como ir à escola, brincar, etc.

 

Comorbidades: Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras); Doenças pulmonares crônicas (asma brônquica, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias); Cardiopatias congênitas e adquiridas; Doença hepática crônica; Doença renal crônica; Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; deficiência neurológica grave); Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais (Crohn e colite ulcerativa); Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior); Obesidade grave (IMC: escore z>+3); Síndrome de down.

 

Conforme informou a Secretaria de Saúde, as doses serão distribuídas mediante agendamento, assim como todas as outras ações de vacinação contra a covid-19 que estão acontecendo no município. Em função do baixo número de doses, inicialmente as aplicações serão na Unidade Sanitária, localizada na rua Oswaldo Zandavalli, no Centro. Para receber a dose, é obrigatório a apresentação do documento de identificação da criança (identidade e CPF). Para quem pertence aos grupos prioritários – deficiência permanente ou comorbidades, é necessário apresentação de atestado médico ou documento que comprove a condição. Para receber a imunização desacompanhada dos pais e/ou responsáveis, será exigido o termo de assentimento assinado pelos mesmos.


Aprovação:

A vacinação para crianças de 5 a 11 anos foi aprovada pela Anvisa em 15 de dezembro de 2021. Após encaminhamentos do Ministério da Saúde, as doses chegaram no país e foram distribuídas aos estados. As doses de Santa Catarina estão sendo enviadas aos municípios proporcionalmente, que fará a vacinação pelos grupos prioritários e por faixa etária, da maior para menor idade. O imunizante autorizado é da fabricante Pfizer, que consiste em duas doses, com intervalo de oito semanas entre D1 e D2. A vacinação não é obrigatória


Informações: Ascom