Coronavírus

09 abr 20 | 11h10 Por Jocimar Soares

Concórdia vai receber suprimentos para combate ao coronavírus através de iniciativa do Aeroclube SC

Entregas iniciaram nesta semana e conta com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde.

Concórdia vai receber suprimentos para combate ao coronavírus através de iniciativa do Aeroclube SC
Imprimir

O município de Concórdia está entre as cidades de Santa Catarina que vão receber equipamentos de proteção individual, remédios e testes do coronavírus através do serviço de entrega por aviões de pequeno porte, organizado pelo Aeroclube de Santa Catarina. O serviço de busca e entrega do suprimento iniciou nesta semana. A iniciativa também é da Secretaria de Estado da Saúde. 


As aeronaves iniciaram a busca pelos produtos na quarta-feira, dia 8, e partiram da Grande Florianópolis para cidades como Chapecó, Xanxerê, Concórdia, São Miguel do Oeste, Joaçaba, Videira, Rio do Sul, Mafra e Jaraguá do Sul.


Esta ação não tem custos para o Estado e a operação é por conta dos proprietários dos aviões.


(Com informações do G1/SC)

09 abr 20 | 11h10 Por Jocimar Soares

Concórdia vai receber suprimentos para combate ao coronavírus através de iniciativa do Aeroclube SC

Entregas iniciaram nesta semana e conta com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde.

Concórdia vai receber suprimentos para combate ao coronavírus através de iniciativa do Aeroclube SC

O município de Concórdia está entre as cidades de Santa Catarina que vão receber equipamentos de proteção individual, remédios e testes do coronavírus através do serviço de entrega por aviões de pequeno porte, organizado pelo Aeroclube de Santa Catarina. O serviço de busca e entrega do suprimento iniciou nesta semana. A iniciativa também é da Secretaria de Estado da Saúde. 


As aeronaves iniciaram a busca pelos produtos na quarta-feira, dia 8, e partiram da Grande Florianópolis para cidades como Chapecó, Xanxerê, Concórdia, São Miguel do Oeste, Joaçaba, Videira, Rio do Sul, Mafra e Jaraguá do Sul.


Esta ação não tem custos para o Estado e a operação é por conta dos proprietários dos aviões.


(Com informações do G1/SC)