Coronavírus

16 jun 21 | 12h18 Por Jocimar Soares

Concórdia recebeu mais de R$ 25 milhões para o combate à covid

Destinação dos recursos foram detalhados em reunião da Comissão de Saúde

Concórdia recebeu mais de R$ 25 milhões para o combate à covid
Imprimir

Na tarde desta terça-feira (15) foi realizada a reunião mensal da Comissão de Saúde, Educação, Cultura, Esporte e Turismo da Câmara de Vereadores de Concórdia. O encontro teve a presença da Secretária de Saúde, Leide Mara Bender e Leandro Boeira Zorzan, Diretor Financeiro da secretaria.


Os convidados foram convocados pelos membros da comissão, Fernando Busetto (PSDB), Anderson Guzzatto (PL) e André Rizelo (PT) para que apresentassem as contas abertas da Covid-19 em Concórdia com o objetivo que todos soubessem onde foram investidos os recursos recebidos desde o início da pandemia.


Conforme as informações repassadas, desde março de 2020, o município recebeu, de Recursos Federais, o valor de R$ 25.655.970,83. De acordo com o relatório apresentado, foram investidos R$ 23.995.434,41. Já o valor de R$ 2.542.987,21 foram gastos com empenhos e restos a pagar, ficando como saldo deficitário de R$ 882.450,79.


Os investimentos, dos mais de R$ 23 milhões estão divididos em:


- Hospital São Francisco: R$ 17.335.278,11

- Folha de Pagamento: R$ 3.073.966,32

- Insumos: R$ 2.015.157,91

- Médicos, Enfermeiros, Técnicos de enfermagem e Contratos Emergenciais: R$ 841.719,67

- Comunicação: R$ 235.302,80

- PASEP sobre a receita: R$ 221.669,59

- Limpeza e desinfecção: R$ 151.443,91

- Embrapa testes: R$ 65.000,00

- Aluguel de Estrutura (Tendas): R$ 52.898,10

- Vigilância Sanitária: R$ 2.998,0


Durante a apresentação foram divulgadas algumas ações desencadeadas como: Fiscalização exclusiva COVID-19 todos os dias com turno exclusivo, inclusive, com plantão 24 horas, Ações Conjuntas com órgãos fiscalizadores , com duas a três ações por semana, Mais de 2.100 estabelecimentos fiscalizados e 59 infrações relativas a descumprimentos.


Em relação ao total de atendimentos por mês, nas unidades de retaguarda, a Secretaria de Saúde apresentou os números que iniciaram com 289 no período, no início da pandemia, em março de 2020, na unidade do Bairro Guilherme Reich, chegando aos 8.332 atendimentos no mês de maio deste ano, o maior pico de pessoas atendidas no mesmo local.


Já na Unidade de retaguarda do bairro Industriários, os atendimentos iniciaram em janeiro deste ano com 99 pacientes por dia e, neste mês de maio, atingiu o maior pico com 5.122 atendimentos mensais.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)


16 jun 21 | 12h18 Por Jocimar Soares

Concórdia recebeu mais de R$ 25 milhões para o combate à covid

Destinação dos recursos foram detalhados em reunião da Comissão de Saúde

Concórdia recebeu mais de R$ 25 milhões para o combate à covid

Na tarde desta terça-feira (15) foi realizada a reunião mensal da Comissão de Saúde, Educação, Cultura, Esporte e Turismo da Câmara de Vereadores de Concórdia. O encontro teve a presença da Secretária de Saúde, Leide Mara Bender e Leandro Boeira Zorzan, Diretor Financeiro da secretaria.


Os convidados foram convocados pelos membros da comissão, Fernando Busetto (PSDB), Anderson Guzzatto (PL) e André Rizelo (PT) para que apresentassem as contas abertas da Covid-19 em Concórdia com o objetivo que todos soubessem onde foram investidos os recursos recebidos desde o início da pandemia.


Conforme as informações repassadas, desde março de 2020, o município recebeu, de Recursos Federais, o valor de R$ 25.655.970,83. De acordo com o relatório apresentado, foram investidos R$ 23.995.434,41. Já o valor de R$ 2.542.987,21 foram gastos com empenhos e restos a pagar, ficando como saldo deficitário de R$ 882.450,79.


Os investimentos, dos mais de R$ 23 milhões estão divididos em:


- Hospital São Francisco: R$ 17.335.278,11

- Folha de Pagamento: R$ 3.073.966,32

- Insumos: R$ 2.015.157,91

- Médicos, Enfermeiros, Técnicos de enfermagem e Contratos Emergenciais: R$ 841.719,67

- Comunicação: R$ 235.302,80

- PASEP sobre a receita: R$ 221.669,59

- Limpeza e desinfecção: R$ 151.443,91

- Embrapa testes: R$ 65.000,00

- Aluguel de Estrutura (Tendas): R$ 52.898,10

- Vigilância Sanitária: R$ 2.998,0


Durante a apresentação foram divulgadas algumas ações desencadeadas como: Fiscalização exclusiva COVID-19 todos os dias com turno exclusivo, inclusive, com plantão 24 horas, Ações Conjuntas com órgãos fiscalizadores , com duas a três ações por semana, Mais de 2.100 estabelecimentos fiscalizados e 59 infrações relativas a descumprimentos.


Em relação ao total de atendimentos por mês, nas unidades de retaguarda, a Secretaria de Saúde apresentou os números que iniciaram com 289 no período, no início da pandemia, em março de 2020, na unidade do Bairro Guilherme Reich, chegando aos 8.332 atendimentos no mês de maio deste ano, o maior pico de pessoas atendidas no mesmo local.


Já na Unidade de retaguarda do bairro Industriários, os atendimentos iniciaram em janeiro deste ano com 99 pacientes por dia e, neste mês de maio, atingiu o maior pico com 5.122 atendimentos mensais.


(Fonte: Ederson Vilas Bôas/Ascom/CVC)