Coronavírus

24 jul 21 | 12h15 Por Jocimar Soares

Amauc se mantém no nível grave pela terceira semana consecutiva

Atualização do mapa sanitário foi feita na manhã deste sábado, dia 24

Amauc se mantém no nível grave pela terceira semana consecutiva
Imprimir

Pela terceira semana consecutiva a microrregião do Alto Uruguai de Santa Catarina se manteve no nível grave no mapa sanitário para transmissão do coronavírus. A atualização do mapa sanitário pela Secretaria de Estado da Saúde foi feita na manhã deste sábado, dia 24.


Em comparação com a atualização, do dia 17, a microrregião teve uma piora na nota do Evento Sentinela, que mensura o avanço da pandemia pela ocorrência de óbitos por coronavírus, indo 1,5 para 3,0.


Por outro lado, a nota da capacidade de atenção, que analisa a ocupação de leitos de UTI destinados para coronavírus, caiu de 3,0 para 1,0, uma das mais baixas dentro desses quesitos.


Por outro lado, as notas dos indicadores Monitoramento e Transmissibilidade se mantiveram as mesmas, em 2,0 e 4,0 de forma respectiva. A primeira analisa o percentual de positividade dos exames PCR pelo Lacen. Já o segundo analisa a variação no número de confirmação positiva e casos infectantes.

24 jul 21 | 12h15 Por Jocimar Soares

Amauc se mantém no nível grave pela terceira semana consecutiva

Atualização do mapa sanitário foi feita na manhã deste sábado, dia 24

Amauc se mantém no nível grave pela terceira semana consecutiva

Pela terceira semana consecutiva a microrregião do Alto Uruguai de Santa Catarina se manteve no nível grave no mapa sanitário para transmissão do coronavírus. A atualização do mapa sanitário pela Secretaria de Estado da Saúde foi feita na manhã deste sábado, dia 24.


Em comparação com a atualização, do dia 17, a microrregião teve uma piora na nota do Evento Sentinela, que mensura o avanço da pandemia pela ocorrência de óbitos por coronavírus, indo 1,5 para 3,0.


Por outro lado, a nota da capacidade de atenção, que analisa a ocupação de leitos de UTI destinados para coronavírus, caiu de 3,0 para 1,0, uma das mais baixas dentro desses quesitos.


Por outro lado, as notas dos indicadores Monitoramento e Transmissibilidade se mantiveram as mesmas, em 2,0 e 4,0 de forma respectiva. A primeira analisa o percentual de positividade dos exames PCR pelo Lacen. Já o segundo analisa a variação no número de confirmação positiva e casos infectantes.