Coronavírus

23 jun 21 | 8h15 Por Cristiano Mortari

“Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade”, diz secretária de Saúde de Concórdia

Prefeitura tem registrado várias faltas nos dias de imunização, de pessoas que preencheram o cadastro e não compareceram

“Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade”, diz secretária de Saúde de Concórdia
Imprimir

A Secretaria de Saúde de Concórdia está solicitando que as pessoas dos grupos contemplados com a vacinação contra a Covid-19, não faltem no dia imunização. Há vários registros de concordienses que fizeram o agendamento e deixaram de comparecer no dia marcado.

 

De acordo com informações da Prefeitura, a cada nova ação de vacinação aumenta o número de ausências. Na última, por exemplo, realizada na segunda-feira, dia 21, as equipes de Saúde registraram que 56 pessoas que agendaram, não foram. Isso significa quase 6% do total das doses disponibilizadas no dia e esse número é considerado alto, diante da necessidade de vacinar rapidamente os grupos prioritários.

 

Em entrevista ao Jornalismo da Aliança FM, a secretária de Saúde de Concórdia, Leide Mara Bender, solicitou a colaboração das pessoas. “A vacina é muito procurada, as pessoas querem se proteger e nós não estamos poupando esforços para atender a todos com a melhor estratégia. O problema é que muitas pessoas estão agendando e não estão comparecendo. Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade, com exceção, é claro, daqueles que por algum motivo não puderam mesmo ir, que tiveram algum imprevisto”, destacou. “A gente coloca toda uma estrutura, uma equipe à disposição e aí acontece isso, que acaba nos causando um transtorno. Na última ação, foram mais de 50 pessoas que agendaram e não foram. Elas tiraram o lugar de outras que poderiam ter sido vacinadas”, lamentou. “Precisamos da colaboração da população. Se agendar, compareça no dia e no horário da vacinação”, solicitou a secretária de Saúde.

 

Sobre as ações de aplicação de segunda dose, Leide registra que também há faltas. “Com uma dose só a vacina não tem a eficácia necessária, a pessoa só é considerada imunizada depois que faz as duas doses. Solicitamos que as pessoas façam as duas e se não conseguirem ir no dia marcado na carteirinha, informem a Unidade Sanitária, para que possam fazer em outra oportunidade. Mas é necessário que cada um faça sua parte, precisamos fazer um esforço e se não houver contratempos, a pessoa deve ir na data marcada", reforçou a gestora.

 

Documentos:

A secretária de Saúde de Concórdia também reforçou que as pessoas precisam apresentar a documentação exigida nas ações de imunização. Além do CPF, comprovante de residência, documento com foto e carteira de vacinação, cada grupo prioritário convocado para vacinação tem um protocolo diferente. Quem tem comorbidades precisa comprovar a situação e gestantes precisam de prescrição médica, por exemplo. “Há várias notas técnicas que recebemos e precisamos cumprir. Para alguns grupos há a necessidade de apresentar documentos, atestado ou prescrição do médico, indicando que as pessoas podem ser vacinadas. Sabemos que isso causa alguns transtornos, mas nossa equipe não pode vacinar sem seguir os protocolos. Temos responsabilidade sobre a vacinação, prestamos conta de tudo isso e seguimos à risca, todas as notas técnicas e exigências do Plano de Vacinação”, explicou Leide Mara.

23 jun 21 | 8h15 Por Cristiano Mortari

“Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade”, diz secretária de Saúde de Concórdia

Prefeitura tem registrado várias faltas nos dias de imunização, de pessoas que preencheram o cadastro e não compareceram

“Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade”, diz secretária de Saúde de Concórdia

A Secretaria de Saúde de Concórdia está solicitando que as pessoas dos grupos contemplados com a vacinação contra a Covid-19, não faltem no dia imunização. Há vários registros de concordienses que fizeram o agendamento e deixaram de comparecer no dia marcado.

 

De acordo com informações da Prefeitura, a cada nova ação de vacinação aumenta o número de ausências. Na última, por exemplo, realizada na segunda-feira, dia 21, as equipes de Saúde registraram que 56 pessoas que agendaram, não foram. Isso significa quase 6% do total das doses disponibilizadas no dia e esse número é considerado alto, diante da necessidade de vacinar rapidamente os grupos prioritários.

 

Em entrevista ao Jornalismo da Aliança FM, a secretária de Saúde de Concórdia, Leide Mara Bender, solicitou a colaboração das pessoas. “A vacina é muito procurada, as pessoas querem se proteger e nós não estamos poupando esforços para atender a todos com a melhor estratégia. O problema é que muitas pessoas estão agendando e não estão comparecendo. Agendar e não ir receber a vacina é uma irresponsabilidade, com exceção, é claro, daqueles que por algum motivo não puderam mesmo ir, que tiveram algum imprevisto”, destacou. “A gente coloca toda uma estrutura, uma equipe à disposição e aí acontece isso, que acaba nos causando um transtorno. Na última ação, foram mais de 50 pessoas que agendaram e não foram. Elas tiraram o lugar de outras que poderiam ter sido vacinadas”, lamentou. “Precisamos da colaboração da população. Se agendar, compareça no dia e no horário da vacinação”, solicitou a secretária de Saúde.

 

Sobre as ações de aplicação de segunda dose, Leide registra que também há faltas. “Com uma dose só a vacina não tem a eficácia necessária, a pessoa só é considerada imunizada depois que faz as duas doses. Solicitamos que as pessoas façam as duas e se não conseguirem ir no dia marcado na carteirinha, informem a Unidade Sanitária, para que possam fazer em outra oportunidade. Mas é necessário que cada um faça sua parte, precisamos fazer um esforço e se não houver contratempos, a pessoa deve ir na data marcada", reforçou a gestora.

 

Documentos:

A secretária de Saúde de Concórdia também reforçou que as pessoas precisam apresentar a documentação exigida nas ações de imunização. Além do CPF, comprovante de residência, documento com foto e carteira de vacinação, cada grupo prioritário convocado para vacinação tem um protocolo diferente. Quem tem comorbidades precisa comprovar a situação e gestantes precisam de prescrição médica, por exemplo. “Há várias notas técnicas que recebemos e precisamos cumprir. Para alguns grupos há a necessidade de apresentar documentos, atestado ou prescrição do médico, indicando que as pessoas podem ser vacinadas. Sabemos que isso causa alguns transtornos, mas nossa equipe não pode vacinar sem seguir os protocolos. Temos responsabilidade sobre a vacinação, prestamos conta de tudo isso e seguimos à risca, todas as notas técnicas e exigências do Plano de Vacinação”, explicou Leide Mara.