Concórdia

22 fev 21 | 14h00 Por Cristiano Mortari

Vereadora vai sugerir capacitação de servidores de Concórdia para atendimento às pessoas autistas

O objetivo é que profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social tenham conhecimento sobre o Transtorno do Espectro Autista

Vereadora vai sugerir capacitação de servidores de Concórdia para atendimento às pessoas autistas
Imprimir

O caso do menino autista de 15 anos que foi agredido na Praça Dogello Goss em Concórdia, no dia 14 de fevereiro, chamou a atenção da população e de autoridades. A vereadora Ingrid Fiorentin vai apresentar, na Sessão desta segunda-feira, dia 22, uma sugestão para que a Prefeitura ofereça capacitação aos servidores públicos, com foco no atendimento a pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).


De acordo com a vereadora, que é mãe de um adolescente autista, a capacitação seria disponibilizada aos servidores da Saúde, Educação e Ação Social. “Queremos que o Poder Executivo avalie a possibilidade de fornecer esta capacitação. O Transtorno do Espectro Autista é pouco conhecido e precisamos de pessoas capacitadas para atender autistas e seus familiares. Nossa ideia é construir uma rede de pessoas com conhecimento no assunto”, explica Ingrid. “Esta seria a primeira ação e depois disso, o objetivo é promover outras mais efetivas, como a criação de um centro de atendimento para pessoas que possuem algum tipo de transtorno. Porém, antes precisamos de profissionais capacitados”, enfatiza.


Sobre o caso da agressão na Praça de Concórdia, divulgado pela Aliança FM, a vereadora destaca que esse é apenas um dos casos conhecidos pela sociedade. “Esse fato é apenas um dos tipos de violência que as pessoas autistas e as famílias sofrem. A violência psicológica e a discriminação são constantes. Por isso a capacitação de profissionais no assunto, nos ajudaria na conscientização da comunidade, sobre o que é o Transtorno do Espectro Autista", finaliza a vereadora.

22 fev 21 | 14h00 Por Cristiano Mortari

Vereadora vai sugerir capacitação de servidores de Concórdia para atendimento às pessoas autistas

O objetivo é que profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social tenham conhecimento sobre o Transtorno do Espectro Autista

Vereadora vai sugerir capacitação de servidores de Concórdia para atendimento às pessoas autistas

O caso do menino autista de 15 anos que foi agredido na Praça Dogello Goss em Concórdia, no dia 14 de fevereiro, chamou a atenção da população e de autoridades. A vereadora Ingrid Fiorentin vai apresentar, na Sessão desta segunda-feira, dia 22, uma sugestão para que a Prefeitura ofereça capacitação aos servidores públicos, com foco no atendimento a pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).


De acordo com a vereadora, que é mãe de um adolescente autista, a capacitação seria disponibilizada aos servidores da Saúde, Educação e Ação Social. “Queremos que o Poder Executivo avalie a possibilidade de fornecer esta capacitação. O Transtorno do Espectro Autista é pouco conhecido e precisamos de pessoas capacitadas para atender autistas e seus familiares. Nossa ideia é construir uma rede de pessoas com conhecimento no assunto”, explica Ingrid. “Esta seria a primeira ação e depois disso, o objetivo é promover outras mais efetivas, como a criação de um centro de atendimento para pessoas que possuem algum tipo de transtorno. Porém, antes precisamos de profissionais capacitados”, enfatiza.


Sobre o caso da agressão na Praça de Concórdia, divulgado pela Aliança FM, a vereadora destaca que esse é apenas um dos casos conhecidos pela sociedade. “Esse fato é apenas um dos tipos de violência que as pessoas autistas e as famílias sofrem. A violência psicológica e a discriminação são constantes. Por isso a capacitação de profissionais no assunto, nos ajudaria na conscientização da comunidade, sobre o que é o Transtorno do Espectro Autista", finaliza a vereadora.