Concórdia

11 nov 19 | 17h11 Por Jocimar Soares

Representantes do Ministério da Saúde em Concórdia para analisar credenciamento da cardiologia

Abaixo-assinado teve mais de 20 mil adesões.

Representantes do Ministério da Saúde em Concórdia para analisar credenciamento da cardiologia
Imprimir

Depois de reunir cerca de 20 mil assinaturas em documento que pede o credenciamento da cardiologia de Concórdia no Sistema Único de Saúde, a Câmara de Vereadores recebeu a confirmação de que representantes do Ministério da Saúde (MS) estarão em Concórdia para analisar novamente o pleito. A visita deve ocorrer nos dias 19 e 20 de novembro, após articulação encabeçada pelo vereador Closmar Zagonel (MDB).


O chefe do Ministério da Saúde em SC, Rogério Mendes Ribeiro, deve liderar a comitiva que virá ao Oeste, além de outros membros da equipe técnica do órgão. A agenda do encontro já está definida e terá, além dos representantes do MS, também a participação da Secretaria de Estado da Saúde, Conselho Estadual da Saúde, Hospital São Francisco (HSF), cardiologistas, entre outras autoridades que estão sendo convidadas para o debate.


No dia 19, a partir das 14h, deve ocorrer um debate sobre o assunto na Câmara de Vereadores. Já no dia 20 de novembro, a equipe deve fazer uma visita técnica ao Centro de Cardiologia/Hemodinâmica do HSF, para conhecer a estrutura e também os profissionais que atuam no serviço.


Conforme o vereador Zagonel, um dos líderes do movimento, o encontro é de extrema importância para a saúde pública, já que será uma nova chance de oferecer os atendimentos gratuitos em Concórdia. “Serão analisados os credenciamentos da cardiologia, e também oncologia, no SUS. Vamos entregar também o abaixo-assinado com adesão da comunidade de Concórdia e de outros 14 municípios da região”, frisa.


Ainda de acordo com Zagonel, o objetivo principal do encontro é esclarecer à população as reais chances de o serviço de cardiologia ser credenciado ao SUS no município. O assunto é tema de debates antigos e tem o apoio de diversos vereadores, sendo pauta constante de cobranças na Câmara.


(Fonte: Daisy Trombetta/Ascom/Câmara de Vereadores)

 

11 nov 19 | 17h11 Por Jocimar Soares

Representantes do Ministério da Saúde em Concórdia para analisar credenciamento da cardiologia

Abaixo-assinado teve mais de 20 mil adesões.

Representantes do Ministério da Saúde em Concórdia para analisar credenciamento da cardiologia

Depois de reunir cerca de 20 mil assinaturas em documento que pede o credenciamento da cardiologia de Concórdia no Sistema Único de Saúde, a Câmara de Vereadores recebeu a confirmação de que representantes do Ministério da Saúde (MS) estarão em Concórdia para analisar novamente o pleito. A visita deve ocorrer nos dias 19 e 20 de novembro, após articulação encabeçada pelo vereador Closmar Zagonel (MDB).


O chefe do Ministério da Saúde em SC, Rogério Mendes Ribeiro, deve liderar a comitiva que virá ao Oeste, além de outros membros da equipe técnica do órgão. A agenda do encontro já está definida e terá, além dos representantes do MS, também a participação da Secretaria de Estado da Saúde, Conselho Estadual da Saúde, Hospital São Francisco (HSF), cardiologistas, entre outras autoridades que estão sendo convidadas para o debate.


No dia 19, a partir das 14h, deve ocorrer um debate sobre o assunto na Câmara de Vereadores. Já no dia 20 de novembro, a equipe deve fazer uma visita técnica ao Centro de Cardiologia/Hemodinâmica do HSF, para conhecer a estrutura e também os profissionais que atuam no serviço.


Conforme o vereador Zagonel, um dos líderes do movimento, o encontro é de extrema importância para a saúde pública, já que será uma nova chance de oferecer os atendimentos gratuitos em Concórdia. “Serão analisados os credenciamentos da cardiologia, e também oncologia, no SUS. Vamos entregar também o abaixo-assinado com adesão da comunidade de Concórdia e de outros 14 municípios da região”, frisa.


Ainda de acordo com Zagonel, o objetivo principal do encontro é esclarecer à população as reais chances de o serviço de cardiologia ser credenciado ao SUS no município. O assunto é tema de debates antigos e tem o apoio de diversos vereadores, sendo pauta constante de cobranças na Câmara.


(Fonte: Daisy Trombetta/Ascom/Câmara de Vereadores)