Concórdia

18 set 19 | 11h08 Por Analu Slongo

Polêmica no processo seletivo para contratação de professores ACT’s

Edital para o ano letivo de 2020 não considera o tempo de serviço como critério de pontuação

Polêmica no processo seletivo para contratação de professores ACT’s
Escute
Imprimir

A Secretaria de Educação de Concórdia publicou nesta semana o edital para o processo seletivo de professores que prevê a Admissão em Caráter Temporário (ACT’s). As inscrições vão iniciar no dia 26 de setembro, mas a polêmica já começou. O que alguns professores não concordam é que o tempo de serviço, os anos trabalhados no magistério, não está mais entre os critérios de classificação. A pontuação será definida com base na nota da provas escritas, que terá peso de 80%, e a titulação, que vai representar 20%.


O assunto foi levado à tribuna da Câmara de Vereadores de Concórdia na sessão desta quarta-feira, 18 de setembro, pelo petista André Rizelo. Ele pede que o edital seja revisto porque entende que a mudança vai prejudicar os professores.


O secretário de Educação, Neuri Comin, diz que essa decisão de tirar o tempo de serviço dos critérios de pontuação é uma questão de isonomia. “Tem que tratar todos de forma igual. Todos os que vão prestar o processo de ACT tem que ter igualdade de condições”, pontua.


O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Concórdia e da Região, Tayson Basseggio, sugere que o tempo de serviço seja um dos critérios de classificação. O sindicato também defende a contratação de mais professores efetivos ao invés de temporários. (Ouça o áudio acima).



18 set 19 | 11h08 Por Analu Slongo

Polêmica no processo seletivo para contratação de professores ACT’s

Edital para o ano letivo de 2020 não considera o tempo de serviço como critério de pontuação

Polêmica no processo seletivo para contratação de professores ACT’s

A Secretaria de Educação de Concórdia publicou nesta semana o edital para o processo seletivo de professores que prevê a Admissão em Caráter Temporário (ACT’s). As inscrições vão iniciar no dia 26 de setembro, mas a polêmica já começou. O que alguns professores não concordam é que o tempo de serviço, os anos trabalhados no magistério, não está mais entre os critérios de classificação. A pontuação será definida com base na nota da provas escritas, que terá peso de 80%, e a titulação, que vai representar 20%.


O assunto foi levado à tribuna da Câmara de Vereadores de Concórdia na sessão desta quarta-feira, 18 de setembro, pelo petista André Rizelo. Ele pede que o edital seja revisto porque entende que a mudança vai prejudicar os professores.


O secretário de Educação, Neuri Comin, diz que essa decisão de tirar o tempo de serviço dos critérios de pontuação é uma questão de isonomia. “Tem que tratar todos de forma igual. Todos os que vão prestar o processo de ACT tem que ter igualdade de condições”, pontua.


O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Concórdia e da Região, Tayson Basseggio, sugere que o tempo de serviço seja um dos critérios de classificação. O sindicato também defende a contratação de mais professores efetivos ao invés de temporários. (Ouça o áudio acima).