Concórdia

30 nov 23 | 14h26 Por Alisson Martins

Pesquisa CNT aponta 72% das rodovias em SC com problemas

Pesquisa CNT aponta 72% das rodovias em SC com problemas
Imprimir

A 26ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o SEST SENAT nesta quarta-feira, 29 de novembro, aponta que 72% da malha rodoviária pavimentada em Santa Catarina é classificada como regular, ruim ou péssima.


Entre os 3.515 quilômetros pesquisados, apenas 28% da malha é considerada ótima ou boa. Em relação ao pavimento, 59,7% apresenta problemas. Já a sinalização, 69,8% é considerada regular, ruim ou péssima. No total, foram identificados 34 pontos críticos no Estado catarinense.


Ainda conforme o levantamento, as condições do pavimento geram um aumento de custo operacional do transporte na ordem de 37,1%. “Se reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos”, destacou a CNT.


Dessa forma, são necessários R$ 3,71 bilhões para recuperar as rodovias em Santa Catarina, com ações emergenciais de restauração e de reconstrução.


Assim como, em 2023, estima-se que haverá um consumo desnecessário de R$ 37,7 milhões de litros de diesel devido à má qualidade do pavimento da malha rodoviária no Estado. Esse desperdício custará R$ 248,15 milhões aos transportadores.


Em 2022, o prejuízo gerado por acidentes foi de R$ 1,37 bilhão. No mesmo ano, o governo gastou R$ 146,95 milhões com obras de infraestrutura rodoviária de transporte.




30 nov 23 | 14h26 Por Alisson Martins

Pesquisa CNT aponta 72% das rodovias em SC com problemas

Pesquisa CNT aponta 72% das rodovias em SC com problemas

A 26ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o SEST SENAT nesta quarta-feira, 29 de novembro, aponta que 72% da malha rodoviária pavimentada em Santa Catarina é classificada como regular, ruim ou péssima.


Entre os 3.515 quilômetros pesquisados, apenas 28% da malha é considerada ótima ou boa. Em relação ao pavimento, 59,7% apresenta problemas. Já a sinalização, 69,8% é considerada regular, ruim ou péssima. No total, foram identificados 34 pontos críticos no Estado catarinense.


Ainda conforme o levantamento, as condições do pavimento geram um aumento de custo operacional do transporte na ordem de 37,1%. “Se reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos”, destacou a CNT.


Dessa forma, são necessários R$ 3,71 bilhões para recuperar as rodovias em Santa Catarina, com ações emergenciais de restauração e de reconstrução.


Assim como, em 2023, estima-se que haverá um consumo desnecessário de R$ 37,7 milhões de litros de diesel devido à má qualidade do pavimento da malha rodoviária no Estado. Esse desperdício custará R$ 248,15 milhões aos transportadores.


Em 2022, o prejuízo gerado por acidentes foi de R$ 1,37 bilhão. No mesmo ano, o governo gastou R$ 146,95 milhões com obras de infraestrutura rodoviária de transporte.