Concórdia

11 jan 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

OUÇA: "Tudo que é possível ser feito, está sendo feito", diz Administração sobre vítimas do Haiti

Jaime Bernardi destaca que Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação já disponibilizou gavetas funerárias para sepultamento.

OUÇA: "Tudo que é possível ser feito, está sendo feito", diz Administração sobre vítimas do Haiti
Escute
Imprimir

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Habitação de Concórdia está fazendo tudo dentro da legalidade para que aconteça o sepultamento das duas mulheres haitianas, que moravam em Concórdia e que perderam a vida há pouco mais de um mês em acidente de trânsito na BR 282, em Pinhalzinho. Os corpos de Viergenie Dorcely (43 anos) e da filha Widjinie Saint Louis (11 anos) permanecem no IML de Chapecó, aguardando a liberação. Para isso é preciso a presença de um parente de primeiro grau das vítimas. Porém, a pessoa que teria essa legalidade mora no Haiti e estaria tendo dificuldades para vir ao Brasil. Outras duas pessoas, também haitianas, morreram neste acidente e já foram sepultadas. Um adolescente de 16 anos ficou gravemente ferido e está internado no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó.


A Prefeitura de Concórdia, através da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação, já teria disponibilizado duas gavetas mortuárias no Cemitério Parque Concórdia, assim como fez com as outras vítimas. A pasta ainda busca uma saída para desembaraçar a situação e realizar o sepultamento dessas duas outras vítimas. O secretário Jaime Bernardi, em entrevista a Rádio Aliança, explica a atuação da pasta nesta questão que envolve pessoas imigrantes do Haiti (OUÇA).

11 jan 20 | 6h00 Por Jocimar Soares

OUÇA: "Tudo que é possível ser feito, está sendo feito", diz Administração sobre vítimas do Haiti

Jaime Bernardi destaca que Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação já disponibilizou gavetas funerárias para sepultamento.

OUÇA: "Tudo que é possível ser feito, está sendo feito", diz Administração sobre vítimas do Haiti

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Habitação de Concórdia está fazendo tudo dentro da legalidade para que aconteça o sepultamento das duas mulheres haitianas, que moravam em Concórdia e que perderam a vida há pouco mais de um mês em acidente de trânsito na BR 282, em Pinhalzinho. Os corpos de Viergenie Dorcely (43 anos) e da filha Widjinie Saint Louis (11 anos) permanecem no IML de Chapecó, aguardando a liberação. Para isso é preciso a presença de um parente de primeiro grau das vítimas. Porém, a pessoa que teria essa legalidade mora no Haiti e estaria tendo dificuldades para vir ao Brasil. Outras duas pessoas, também haitianas, morreram neste acidente e já foram sepultadas. Um adolescente de 16 anos ficou gravemente ferido e está internado no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó.


A Prefeitura de Concórdia, através da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação, já teria disponibilizado duas gavetas mortuárias no Cemitério Parque Concórdia, assim como fez com as outras vítimas. A pasta ainda busca uma saída para desembaraçar a situação e realizar o sepultamento dessas duas outras vítimas. O secretário Jaime Bernardi, em entrevista a Rádio Aliança, explica a atuação da pasta nesta questão que envolve pessoas imigrantes do Haiti (OUÇA).