Concórdia

24 jun 22 | 9h31 Por Jocimar Soares

OUÇA: "Foi uma destruição total e não sobrou praticamente nada"

Anderson Magro, um dos proprietários de granja destruída pelo temporal em Concórdia, diz que ainda não há um levantamento dos prejuízos

OUÇA: "Foi uma destruição total e não sobrou praticamente nada"
Escute
Imprimir

Dentre as imagens que foram divulgadas pela Defesa Civil de Concordia sobre o temporal desta semana, algumas delas mostram uma propriedade rural que foi completamente destruída pela força dos ventos, registrados na noite da terça-feira, dia 21. Trata-se da granja da família Magro, situada na divisa entre as comunidades de Tiradentes e Barra Bonita.


A tormenta atingiu a propriedade em cheio, destelhando a casa principal, danificando o galpão dos bovinos de leite e um chiqueirão foi completamente destelhado, sendo necessária a realocação de mais de cinco mil animais para outras granjas.


Um aviário, que tem mais de 1,4 mil metros quadrados e que estava desativado foi inteiro ao chão com a força do vento. Os prejuízos ainda estão sendo calculados.


O produtora rural, Anderson Magro, que juntamente com o irmão, mantém as atividades no local relata que outras granjas vizinhas também tiveram grandes estragos, mas que nunca tinha presenciado tal destruição (OUÇA).

24 jun 22 | 9h31 Por Jocimar Soares

OUÇA: "Foi uma destruição total e não sobrou praticamente nada"

Anderson Magro, um dos proprietários de granja destruída pelo temporal em Concórdia, diz que ainda não há um levantamento dos prejuízos

OUÇA: "Foi uma destruição total e não sobrou praticamente nada"

Dentre as imagens que foram divulgadas pela Defesa Civil de Concordia sobre o temporal desta semana, algumas delas mostram uma propriedade rural que foi completamente destruída pela força dos ventos, registrados na noite da terça-feira, dia 21. Trata-se da granja da família Magro, situada na divisa entre as comunidades de Tiradentes e Barra Bonita.


A tormenta atingiu a propriedade em cheio, destelhando a casa principal, danificando o galpão dos bovinos de leite e um chiqueirão foi completamente destelhado, sendo necessária a realocação de mais de cinco mil animais para outras granjas.


Um aviário, que tem mais de 1,4 mil metros quadrados e que estava desativado foi inteiro ao chão com a força do vento. Os prejuízos ainda estão sendo calculados.


O produtora rural, Anderson Magro, que juntamente com o irmão, mantém as atividades no local relata que outras granjas vizinhas também tiveram grandes estragos, mas que nunca tinha presenciado tal destruição (OUÇA).