Concórdia

15 jul 19 | 22h32 Por Analu Slongo

Justiça pede explicações sobre a demolição das casas dos atingidos pelo deslizamento

Prefeitura de Concórdia terá prazo de três dias para prestar os esclarecimentos. Até lá, nenhuma intervenção pode ser feita no local

Justiça pede explicações sobre a demolição das casas dos atingidos pelo deslizamento
Imprimir

O Judiciário aceitou o pedido para que as obras de revitalização das ruas Horácio Sandi e Victor Sopelsa sejam suspensas temporariamente. A solicitação foi protocolada na última sexta-feira, 12, e a previsão era que os serviços de recuperação da área pudessem iniciar nesta terça-feira, 16 de julho. O juiz determinou que a Prefeitura de Concórdia preste o “correto esclarecimento dos fatos” no prazo de três dias. Antes disso, nenhuma intervenção pode ser feita no local.


A principal preocupação das famílias atingidas pelo deslizamento que ocorreu em maio de 2017 é porque foi informado que as residências serão demolidas para dar espaço às obras, mas essa informação não está especificada no processo. O Município declarou área de utilidade pública em fevereiro apenas alguns imóveis que não seriam mais aproveitáveis para edificação porque teriam a função de contenção.

 

No entendimento dos moradores atingidos não é possível iniciar a obra em terrenos particulares sem a autorização dos donos, já que as informações sobre as demolições não constam no processo. O mapa de risco da região prevê a remoção de 11 casas que foram afetadas. Serão demolidas nove na parte superior da Horácio Sandi e mais três na Victor Sopelsa. Não está prevista a retirada das sete casas que ficam na parte inferior da Horácio Sandi.


15 jul 19 | 22h32 Por Analu Slongo

Justiça pede explicações sobre a demolição das casas dos atingidos pelo deslizamento

Prefeitura de Concórdia terá prazo de três dias para prestar os esclarecimentos. Até lá, nenhuma intervenção pode ser feita no local

Justiça pede explicações sobre a demolição das casas dos atingidos pelo deslizamento

O Judiciário aceitou o pedido para que as obras de revitalização das ruas Horácio Sandi e Victor Sopelsa sejam suspensas temporariamente. A solicitação foi protocolada na última sexta-feira, 12, e a previsão era que os serviços de recuperação da área pudessem iniciar nesta terça-feira, 16 de julho. O juiz determinou que a Prefeitura de Concórdia preste o “correto esclarecimento dos fatos” no prazo de três dias. Antes disso, nenhuma intervenção pode ser feita no local.


A principal preocupação das famílias atingidas pelo deslizamento que ocorreu em maio de 2017 é porque foi informado que as residências serão demolidas para dar espaço às obras, mas essa informação não está especificada no processo. O Município declarou área de utilidade pública em fevereiro apenas alguns imóveis que não seriam mais aproveitáveis para edificação porque teriam a função de contenção.

 

No entendimento dos moradores atingidos não é possível iniciar a obra em terrenos particulares sem a autorização dos donos, já que as informações sobre as demolições não constam no processo. O mapa de risco da região prevê a remoção de 11 casas que foram afetadas. Serão demolidas nove na parte superior da Horácio Sandi e mais três na Victor Sopelsa. Não está prevista a retirada das sete casas que ficam na parte inferior da Horácio Sandi.