Concórdia

16 mar 20 | 11h00 Por Jocimar Soares

Estiagem: Prefeitura decreta situação de emergência

Não há previsão de chuva significativa até o fim de maio.

Estiagem: Prefeitura decreta situação de emergência
Imprimir

Enquanto ainda há pessoas preocupadas em lavar o carro e a calçada, há moradores que não têm água potável para beber ou preparar os alimentos. O transporte de água para consumo humano está sendo realizado para pelo menos 30 famílias no interior de Concórdia. Isso sem contar os pedidos para matar a sede dos animais. Os caminhões da prefeitura têm feito o transporte sete dias por semana para dar conta da demanda e mesmo assim, há fila de espera. Empresas como a BRF já transportam 400 mil litros de água por dia, sem interrupção, durante as 24 horas. Perdas na produção de grãos, queda na produção de leite e preocupação com o fato de que, devido à falta de chuva, a pastagem não rebrota, consequentemente menos alimento para o gado de corte e de leite, além da previsão do tempo não apontar chuva significativa para os próximos meses em Concórdia, fez com que o prefeito Rogério Pacheco decretasse Situação de Emergência nesta segunda, 16. “Diante do que estamos passando, é a decisão mais coerente e adequada para o momento”, comenta. 


De acordo com o coordenador regional da Defesa Cilvil, Adilson de Oliveira, até o final de maio, persiste a condição de estiagem hidrológica, isto é, a chuva que poderá ocorrer, não será suficiente para normalizar os reservatórios. A Casan informou que a situação de estiagem demanda cuidados e que a população precisa ajudar economizando água para não faltar, pois desde outubro do ano passado não chove de forma significativa. 


Miro Toldo, do setor de urbanismo da prefeitura, destaca que há pedidos para que as ruas não pavimentadas sejam molhadas, mas a prioridade neste momento é atender o interior, que necessita da água para consumo humano e animal. “Agora, mais do que nunca, usar a água com respeito e economia é um dever de todos nós”, encerra.


(Fonte: Edila Souza/Ascom/Prefeitura de Concórdia)

16 mar 20 | 11h00 Por Jocimar Soares

Estiagem: Prefeitura decreta situação de emergência

Não há previsão de chuva significativa até o fim de maio.

Estiagem: Prefeitura decreta situação de emergência

Enquanto ainda há pessoas preocupadas em lavar o carro e a calçada, há moradores que não têm água potável para beber ou preparar os alimentos. O transporte de água para consumo humano está sendo realizado para pelo menos 30 famílias no interior de Concórdia. Isso sem contar os pedidos para matar a sede dos animais. Os caminhões da prefeitura têm feito o transporte sete dias por semana para dar conta da demanda e mesmo assim, há fila de espera. Empresas como a BRF já transportam 400 mil litros de água por dia, sem interrupção, durante as 24 horas. Perdas na produção de grãos, queda na produção de leite e preocupação com o fato de que, devido à falta de chuva, a pastagem não rebrota, consequentemente menos alimento para o gado de corte e de leite, além da previsão do tempo não apontar chuva significativa para os próximos meses em Concórdia, fez com que o prefeito Rogério Pacheco decretasse Situação de Emergência nesta segunda, 16. “Diante do que estamos passando, é a decisão mais coerente e adequada para o momento”, comenta. 


De acordo com o coordenador regional da Defesa Cilvil, Adilson de Oliveira, até o final de maio, persiste a condição de estiagem hidrológica, isto é, a chuva que poderá ocorrer, não será suficiente para normalizar os reservatórios. A Casan informou que a situação de estiagem demanda cuidados e que a população precisa ajudar economizando água para não faltar, pois desde outubro do ano passado não chove de forma significativa. 


Miro Toldo, do setor de urbanismo da prefeitura, destaca que há pedidos para que as ruas não pavimentadas sejam molhadas, mas a prioridade neste momento é atender o interior, que necessita da água para consumo humano e animal. “Agora, mais do que nunca, usar a água com respeito e economia é um dever de todos nós”, encerra.


(Fonte: Edila Souza/Ascom/Prefeitura de Concórdia)