Concórdia

20 mai 22 | 9h42 Por Jocimar Soares

Estado suspende de forma temporária novas internações na UTI neonatal do HSF

Órgão enviou nota relatando a situação e diz que medidas valem até que a situação se normalize

Estado suspende de forma temporária novas internações na UTI neonatal do HSF
Imprimir

A Secretaria de Estado da Saúde suspendeu a admissão para novas internações na UTI pediátrica e neonatal do Hospital São Francisco de Concórdia por conta do surto de infecção pela bactéria KPC, considerada multirresistente pelos órgãos de saúde. A pasta publicou nota sobre essa decisão ainda na quinta-feira, dia 19.


Ela diz que foi notificada sobre esse aumento de casos e que realizou visita técnica na unidade hospitalar e estabeleceu medida cautelar para suspensão temporária de novos pacientes na UTI pediátrica e neonatal até que fossem retomados os padrões de segurança.


Ainda conforme a Nota, a Coordenação Estadual de Segurança do Paciente determinou ao hospital a implementação de várias ações para a contenção dos casos o mais breve possível e que o processo de investigação e orientação das medidas foi realizado em conjunto com a Cesp, Vigilância Sanitária Municipal, Vigilância Sanitária Estadual, Regional de Saúde e o próprio hospital.


A nota também frisa que há grande taxa de ocupação de leitos de UTI neonatal e pediátrica em todo o estado, devido ao grande aumento de infecções respiratórias. Mesmo nesse cenário generalizado, o órgão entende ser necessário essa medida em Concórdia para limpeza e desinfecção da unidade.


Conforme noticiado ontem pela Aliança FM, a medida foi adotada porque o hospital identificou através de monitoramento a presença da bactéria KPC em quatro pacientes da UTI neonatal e pediátrica. A suspeita é que a superlotação da unidade, com a presença de pacientes de outras regiões, possa ter contribuído para a proliferação do micro-organismo


Confira a nota na íntegra:


A Secretaria de Estado da Saúde (SES/SC), por meio da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) vinculada a Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) informa que recebeu a notificação do aumento de casos de colonização por bactéria multirresistente em um hospital de Concórdia, que apresentava superlotação.


Diante desta situação, a equipe da Vigilância Sanitária do município realizou visita técnica a unidade e, ao constatar o risco para a saúde dos pacientes e evidenciada a superlotação, estabeleceu como medida cautelar a suspensão temporária de novas admissões nas UTI Neonatal e Pediátrica até que fossem retomados os padrões de qualidade de atendimento com segurança.


A Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) orientou a Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde do Hospital a implementação de várias ações para a contenção dos casos o mais breve possível.


Todo o processo de investigação e orientação das medidas a serem realizadas para conter o surto foi realizado em conjunto pelas equipes da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente, da Diretoria de Vigilância Sanitária, da Unidade Descentralizada de Vigilância Sanitária da Gerência Regional de Saúde de Concórdia, além da equipe da Vigilância Sanitária Municipal e do Hospital.

Salientamos que desde a notificação feita, a SES/SC vem recomendando diretamente ao hospital a adoção de medidas cabíveis para contenção do surto. Apesar de o estado de Santa Catarina estar com leitos de UTI neonatal e pediátrica com taxa de ocupação elevada e passando por um período de aumento da demanda de infecções respiratórias, é de extrema importância este bloqueio temporário nas internações para adequada limpeza e desinfecção da unidade, assim como ajustes no processo de trabalho para que a população seja assistida com toda segurança.

20 mai 22 | 9h42 Por Jocimar Soares

Estado suspende de forma temporária novas internações na UTI neonatal do HSF

Órgão enviou nota relatando a situação e diz que medidas valem até que a situação se normalize

Estado suspende de forma temporária novas internações na UTI neonatal do HSF

A Secretaria de Estado da Saúde suspendeu a admissão para novas internações na UTI pediátrica e neonatal do Hospital São Francisco de Concórdia por conta do surto de infecção pela bactéria KPC, considerada multirresistente pelos órgãos de saúde. A pasta publicou nota sobre essa decisão ainda na quinta-feira, dia 19.


Ela diz que foi notificada sobre esse aumento de casos e que realizou visita técnica na unidade hospitalar e estabeleceu medida cautelar para suspensão temporária de novos pacientes na UTI pediátrica e neonatal até que fossem retomados os padrões de segurança.


Ainda conforme a Nota, a Coordenação Estadual de Segurança do Paciente determinou ao hospital a implementação de várias ações para a contenção dos casos o mais breve possível e que o processo de investigação e orientação das medidas foi realizado em conjunto com a Cesp, Vigilância Sanitária Municipal, Vigilância Sanitária Estadual, Regional de Saúde e o próprio hospital.


A nota também frisa que há grande taxa de ocupação de leitos de UTI neonatal e pediátrica em todo o estado, devido ao grande aumento de infecções respiratórias. Mesmo nesse cenário generalizado, o órgão entende ser necessário essa medida em Concórdia para limpeza e desinfecção da unidade.


Conforme noticiado ontem pela Aliança FM, a medida foi adotada porque o hospital identificou através de monitoramento a presença da bactéria KPC em quatro pacientes da UTI neonatal e pediátrica. A suspeita é que a superlotação da unidade, com a presença de pacientes de outras regiões, possa ter contribuído para a proliferação do micro-organismo


Confira a nota na íntegra:


A Secretaria de Estado da Saúde (SES/SC), por meio da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) vinculada a Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) informa que recebeu a notificação do aumento de casos de colonização por bactéria multirresistente em um hospital de Concórdia, que apresentava superlotação.


Diante desta situação, a equipe da Vigilância Sanitária do município realizou visita técnica a unidade e, ao constatar o risco para a saúde dos pacientes e evidenciada a superlotação, estabeleceu como medida cautelar a suspensão temporária de novas admissões nas UTI Neonatal e Pediátrica até que fossem retomados os padrões de qualidade de atendimento com segurança.


A Coordenação Estadual de Segurança do Paciente (CESP) orientou a Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde do Hospital a implementação de várias ações para a contenção dos casos o mais breve possível.


Todo o processo de investigação e orientação das medidas a serem realizadas para conter o surto foi realizado em conjunto pelas equipes da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente, da Diretoria de Vigilância Sanitária, da Unidade Descentralizada de Vigilância Sanitária da Gerência Regional de Saúde de Concórdia, além da equipe da Vigilância Sanitária Municipal e do Hospital.

Salientamos que desde a notificação feita, a SES/SC vem recomendando diretamente ao hospital a adoção de medidas cabíveis para contenção do surto. Apesar de o estado de Santa Catarina estar com leitos de UTI neonatal e pediátrica com taxa de ocupação elevada e passando por um período de aumento da demanda de infecções respiratórias, é de extrema importância este bloqueio temporário nas internações para adequada limpeza e desinfecção da unidade, assim como ajustes no processo de trabalho para que a população seja assistida com toda segurança.