Concórdia

14 set 20 | 9h00 Por Cristiano Mortari

Con Animal não vai mais recolher animais e nem prestar atendimentos

Decisão foi tomada no início desta semana. Dívidas impedem que a ONG mantenha os serviços

Con Animal não vai mais recolher animais e nem prestar atendimentos
Imprimir

Há certo tempo a Sociedade Concordiense de Ajuda e Proteção Animal, Con Animal, tem passado por dificuldade financeira. Os voluntários relataram, por inúmeras vezes, que a ONG precisa de recursos para pagar atendimentos prestados por clínicas veterinárias a animais resgatados. A situação se agravou durante a pandemia, onde o número de doações diminuiu. Hoje, segundo a vice-presidente da Con, Carina Soares, as dívidas chegam a R$ 30 mil. Para que o valor não aumente, a ONG decidiu parar com os resgates e consequentemente com os atendimentos.


Em entrevista ao Jornalismo da Aliança Carina destaca que os voluntários jamais pensaram em parar com as atividades, mas segundo ela, neste momento não há como seguir. “Todos os animais são importantes para nós, mas infelizmente vamos ter que parar por enquanto. Hoje a gente gasta mais do que arrecada e a dívida só aumenta. Somos todos voluntários, já arcamos com muitas situações e não temos mais condições”, lamenta. “Todos os dias a gente recebe pedido de ajuda, é de segunda a segunda, de pessoas que querem doar os animais porque vão se mudar, ou porque procriaram, ou estão doentes, machucados e os donos não têm condições de pagar o atendimento. A demanda é diária e aí, as despesas também são. Mesmo com clínicas parceiras, que fazem atendimento com um custo menor para a Con Animal, existem despesas e com isso nossa dívida chegou nos R$ 30 mil”, relata.


Carina também conta que a Ong fazia feiras para adoção de animais, mas a pandemia impede que estes eventos sejam realizados com a mesma frequência. Ela destaca ainda, que as doações acabaram diminuindo com a chegada da Covid-19. “Mesmo com a pandemia a gente até seguiu resgatando e atendendo. Temos muitos animais em lares temporários, ou seja, nas casas dos próprios voluntários. A adoção diminuiu muito, mas os resgates não. Outra questão é a doação de ração e de recursos que também caiu. A gente entende que todos vivem um momento difícil e as pessoas acabaram tendo outras prioridades”, destaca.


A vice-presidente da Con Animal garante que os voluntários pretendem voltar a atender e resgatar animais o mais breve possível, mas enfatiza que antes disso, precisam pagar as contas. “Vamos trabalhar para sanar estas dívidas e para isso temos que parar agora. Depois disso queremos voltar a fazer os resgates de animais de rua, vamos atender as denúncia e resgatar animais em situação de maus tratos e vamos seguir com as campanhas de adoção”, registra. “Esperamos que a gente possa a voltar logo com os atendimentos”, finaliza. 


Ações:

Para tentar pagar as dívidas com as clínicas veterinárias a Con Animal tem duas promoções em andamento. Uma é a venda de massa para macarrão, que os interessados pagam R$ 12,00 pela ficha e podem adquirir com os voluntários. A outra é uma rifa. Serão sorteados 31 prêmios e os números custam R$ 5,00 cada. Para comprar a pessoa deve fazer depósito ou transferência para a conta da Con Animal. O comprovante deve ser enviado para o WhastApp (49) 9 8894-2002, que a voluntária responsável confirma o pagamento e encaminha o número, ou números adquiridos. O banco é o 756, Sicoob Crediauc, agência 3067-8 e conta 10.294-6. O Cnpj da Con Animal é o 08.157.243/0001-40

14 set 20 | 9h00 Por Cristiano Mortari

Con Animal não vai mais recolher animais e nem prestar atendimentos

Decisão foi tomada no início desta semana. Dívidas impedem que a ONG mantenha os serviços

Con Animal não vai mais recolher animais e nem prestar atendimentos

Há certo tempo a Sociedade Concordiense de Ajuda e Proteção Animal, Con Animal, tem passado por dificuldade financeira. Os voluntários relataram, por inúmeras vezes, que a ONG precisa de recursos para pagar atendimentos prestados por clínicas veterinárias a animais resgatados. A situação se agravou durante a pandemia, onde o número de doações diminuiu. Hoje, segundo a vice-presidente da Con, Carina Soares, as dívidas chegam a R$ 30 mil. Para que o valor não aumente, a ONG decidiu parar com os resgates e consequentemente com os atendimentos.


Em entrevista ao Jornalismo da Aliança Carina destaca que os voluntários jamais pensaram em parar com as atividades, mas segundo ela, neste momento não há como seguir. “Todos os animais são importantes para nós, mas infelizmente vamos ter que parar por enquanto. Hoje a gente gasta mais do que arrecada e a dívida só aumenta. Somos todos voluntários, já arcamos com muitas situações e não temos mais condições”, lamenta. “Todos os dias a gente recebe pedido de ajuda, é de segunda a segunda, de pessoas que querem doar os animais porque vão se mudar, ou porque procriaram, ou estão doentes, machucados e os donos não têm condições de pagar o atendimento. A demanda é diária e aí, as despesas também são. Mesmo com clínicas parceiras, que fazem atendimento com um custo menor para a Con Animal, existem despesas e com isso nossa dívida chegou nos R$ 30 mil”, relata.


Carina também conta que a Ong fazia feiras para adoção de animais, mas a pandemia impede que estes eventos sejam realizados com a mesma frequência. Ela destaca ainda, que as doações acabaram diminuindo com a chegada da Covid-19. “Mesmo com a pandemia a gente até seguiu resgatando e atendendo. Temos muitos animais em lares temporários, ou seja, nas casas dos próprios voluntários. A adoção diminuiu muito, mas os resgates não. Outra questão é a doação de ração e de recursos que também caiu. A gente entende que todos vivem um momento difícil e as pessoas acabaram tendo outras prioridades”, destaca.


A vice-presidente da Con Animal garante que os voluntários pretendem voltar a atender e resgatar animais o mais breve possível, mas enfatiza que antes disso, precisam pagar as contas. “Vamos trabalhar para sanar estas dívidas e para isso temos que parar agora. Depois disso queremos voltar a fazer os resgates de animais de rua, vamos atender as denúncia e resgatar animais em situação de maus tratos e vamos seguir com as campanhas de adoção”, registra. “Esperamos que a gente possa a voltar logo com os atendimentos”, finaliza. 


Ações:

Para tentar pagar as dívidas com as clínicas veterinárias a Con Animal tem duas promoções em andamento. Uma é a venda de massa para macarrão, que os interessados pagam R$ 12,00 pela ficha e podem adquirir com os voluntários. A outra é uma rifa. Serão sorteados 31 prêmios e os números custam R$ 5,00 cada. Para comprar a pessoa deve fazer depósito ou transferência para a conta da Con Animal. O comprovante deve ser enviado para o WhastApp (49) 9 8894-2002, que a voluntária responsável confirma o pagamento e encaminha o número, ou números adquiridos. O banco é o 756, Sicoob Crediauc, agência 3067-8 e conta 10.294-6. O Cnpj da Con Animal é o 08.157.243/0001-40