Concórdia

08 ago 19 | 6h00 Por Jocimar Soares

CDL Concórdia avalia positivamente liberação do FGTS

Expectativa é que consumidores utilizem o dinheiro para pagar dívidas ou fazer compras.

CDL Concórdia avalia positivamente liberação do FGTS
Imprimir

A CDL Concórdia uma das principais entidades de classe lojista e empresarial do Alto Uruguai Catarinense avalia positivamente os saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). 


A entidade entende que a injeção de recursos deve ajudar a aquecer vários setores em característico o varejo e prestadores de serviços que, juntos, representam mais de 73% do PIB do país, empregam 72 milhões de pessoas e movimentam cerca de R$ 4,1 trilhões por ano.


Segundo avaliação do presidente da entidade, Rogério Cecchin, a medida deve trazer benefícios também para o município. “Sim precisamos criar maneiras de estimular a economia brasileira e de Concórdia. Com o valor muitas pessoas devem pagar contas ou garantir itens do comércio local o que é excelente para os empresários em especial de pequeno e médio porte que sofrem com a lentidão na economia nos últimos seis meses. Todas as ações são bem recebidas e sim precisamos girar os negócios”. 


Além do estímulo ao consumo, a liberação do FGTS vai auxiliar o cidadão brasileiro a quitar suas dívidas, reduzir a inadimplência e recuperar o crédito, condições que, juntamente com as reformas em tramitação no Congresso Nacional, são fundamentais para a retomada do crescimento da economia.


Em abril, o Indicador de Uso do Crédito, apurado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mostrou que 17% dos consumidores brasileiros tiveram crédito negado ao tentarem fazer uma compra a prazo. O levantamento aponta que a principal razão para a negativa é o fato de estarem com o nome inserido em cadastros de inadimplentes (27%). O estudo é realizado bimestralmente e, neste caso, tem o mês de abril como referência.


(Fonte: Fabiana Passarin/Ascom/CDL Concórdia)

08 ago 19 | 6h00 Por Jocimar Soares

CDL Concórdia avalia positivamente liberação do FGTS

Expectativa é que consumidores utilizem o dinheiro para pagar dívidas ou fazer compras.

CDL Concórdia avalia positivamente liberação do FGTS

A CDL Concórdia uma das principais entidades de classe lojista e empresarial do Alto Uruguai Catarinense avalia positivamente os saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). 


A entidade entende que a injeção de recursos deve ajudar a aquecer vários setores em característico o varejo e prestadores de serviços que, juntos, representam mais de 73% do PIB do país, empregam 72 milhões de pessoas e movimentam cerca de R$ 4,1 trilhões por ano.


Segundo avaliação do presidente da entidade, Rogério Cecchin, a medida deve trazer benefícios também para o município. “Sim precisamos criar maneiras de estimular a economia brasileira e de Concórdia. Com o valor muitas pessoas devem pagar contas ou garantir itens do comércio local o que é excelente para os empresários em especial de pequeno e médio porte que sofrem com a lentidão na economia nos últimos seis meses. Todas as ações são bem recebidas e sim precisamos girar os negócios”. 


Além do estímulo ao consumo, a liberação do FGTS vai auxiliar o cidadão brasileiro a quitar suas dívidas, reduzir a inadimplência e recuperar o crédito, condições que, juntamente com as reformas em tramitação no Congresso Nacional, são fundamentais para a retomada do crescimento da economia.


Em abril, o Indicador de Uso do Crédito, apurado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mostrou que 17% dos consumidores brasileiros tiveram crédito negado ao tentarem fazer uma compra a prazo. O levantamento aponta que a principal razão para a negativa é o fato de estarem com o nome inserido em cadastros de inadimplentes (27%). O estudo é realizado bimestralmente e, neste caso, tem o mês de abril como referência.


(Fonte: Fabiana Passarin/Ascom/CDL Concórdia)