Concórdia

30 jul 20 | 9h29 Por Jocimar Soares

Caps de Concórdia terá estruturada ampliada até o fim do ano

Centro passará a ser um Caps II, com maior número de profissionais para atendimento.

Caps de Concórdia terá estruturada ampliada até o fim do ano
Imprimir

Até o fim do ano, o Centro de Atendimento Psicossocial de Concórdia, o Caps, será transformado em Caps II. O assunto foi discutido nos últimos dias durante a assinatura de um Termo de Ajustamento de Condutas (TAC) para aumentar a estrutura de atendimento da instituição. No encontro, estiveram representantes do Ministério Público e do Executivo Municipal.


Com o Caps II, o centro vai ter uma estrutura maior e mais capacidade de atendimento. Conforme apurado pela Rádio Aliança, o TAC assinado nos últimos dias prevê que a Administração Municipal forneça atendimento médico durante todos os dias da semana; que o local conte com dois médicos nos seus quadros, sendo um deles psiquiatra, com carga horária semanal mínima de 20h para cada médico; e que o local ofereça atendimento prioritário, especializado e seperado a crianças e adolescentes.


De acordo com informações, o Ministério Público de Concórdia iniciou a discussão para melhorar a estrutura do Caps após perceber o crescimento do uso de drogas na cidade (inclusive adolescentes), bem como em razão do elevado número de pessoas com problemas psiquiátricos e dependentes de álcool e drogas.

30 jul 20 | 9h29 Por Jocimar Soares

Caps de Concórdia terá estruturada ampliada até o fim do ano

Centro passará a ser um Caps II, com maior número de profissionais para atendimento.

Caps de Concórdia terá estruturada ampliada até o fim do ano

Até o fim do ano, o Centro de Atendimento Psicossocial de Concórdia, o Caps, será transformado em Caps II. O assunto foi discutido nos últimos dias durante a assinatura de um Termo de Ajustamento de Condutas (TAC) para aumentar a estrutura de atendimento da instituição. No encontro, estiveram representantes do Ministério Público e do Executivo Municipal.


Com o Caps II, o centro vai ter uma estrutura maior e mais capacidade de atendimento. Conforme apurado pela Rádio Aliança, o TAC assinado nos últimos dias prevê que a Administração Municipal forneça atendimento médico durante todos os dias da semana; que o local conte com dois médicos nos seus quadros, sendo um deles psiquiatra, com carga horária semanal mínima de 20h para cada médico; e que o local ofereça atendimento prioritário, especializado e seperado a crianças e adolescentes.


De acordo com informações, o Ministério Público de Concórdia iniciou a discussão para melhorar a estrutura do Caps após perceber o crescimento do uso de drogas na cidade (inclusive adolescentes), bem como em razão do elevado número de pessoas com problemas psiquiátricos e dependentes de álcool e drogas.