Concórdia

15 jan 20 | 13h36 Por Analu Slongo

Audiência sobre o Plano Municipal de Habitação em 29 de janeiro - OUÇA

Em Concórdia são 595 pessoas cadastradas esperando por uma moradia popular

Audiência sobre o Plano Municipal de Habitação em 29 de janeiro - OUÇA
Escute
Imprimir

Concórdia vai realizar em 29 de janeiro a primeira audiência pública municipal para revisão do Plano de Habitação do Município. O encontro vai ocorrer no Centro Cultural, a partir das 19h. O secretário de Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação, Jaime Bernardi, explica o que será debatido nesta reunião (ouça o áudio acima).


Em agosto do ano passado a administração municipal entregou a ordem de serviço para que a empresa Latus Consultoria e Assessoria de Projetos elaborasse o Plano Municipal de Habitação em Concórdia. Um dos objetivos do documento é traçar estratégias de curto, médio e longo prazo para minimizar ou zerar as necessidades habitacionais


O estudo também vai definir as diretrizes para priorizar o atendimento para pessoas em condição de vulnerabilidade social e ambiental. O diagnóstico será submetido à aprovação da audiência pública do próximo dia 29 e vai prever ações para 12 anos.


15 jan 20 | 13h36 Por Analu Slongo

Audiência sobre o Plano Municipal de Habitação em 29 de janeiro - OUÇA

Em Concórdia são 595 pessoas cadastradas esperando por uma moradia popular

Audiência sobre o Plano Municipal de Habitação em 29 de janeiro - OUÇA

Concórdia vai realizar em 29 de janeiro a primeira audiência pública municipal para revisão do Plano de Habitação do Município. O encontro vai ocorrer no Centro Cultural, a partir das 19h. O secretário de Desenvolvimento Social, Cidadania e Habitação, Jaime Bernardi, explica o que será debatido nesta reunião (ouça o áudio acima).


Em agosto do ano passado a administração municipal entregou a ordem de serviço para que a empresa Latus Consultoria e Assessoria de Projetos elaborasse o Plano Municipal de Habitação em Concórdia. Um dos objetivos do documento é traçar estratégias de curto, médio e longo prazo para minimizar ou zerar as necessidades habitacionais


O estudo também vai definir as diretrizes para priorizar o atendimento para pessoas em condição de vulnerabilidade social e ambiental. O diagnóstico será submetido à aprovação da audiência pública do próximo dia 29 e vai prever ações para 12 anos.