ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Fotos: Geferson Schrainer
Financiamento para recuperar a SC 135 em Piratuba gera debate
Prefeitura pretende fazer empréstimo de R$ 7 milhões para melhorar parte do trecho
Publicado 02/04/2019
 

Por Analu Slongo

A Prefeitura de Piratuba pretende encaminhar um financiamento de R$ 7 milhões para a recuperação de parte da rodovia SC 135, que liga Piratuba ao município de Maximiliano de Almeida, passando pela barragem da Usina Hidrelétrica de Machadinho. Seguidamente a situação precária deste acesso é debatida na mídia e, principalmente, por quem passa neste trajeto que possui inúmeros buracos. O pedido para o financiamento dos R$ 7 milhões foi enviado para a Câmara de Vereadores de Piratuba, que já aprovou em primeira votação. O que está gerando questionamentos é a segurança deste empréstimo.

 

A vereadora Cláudia Port Jung (MDB) chegou a pedir vistas do projeto para que dúvidas fossem esclarecidas. Ela destaca que não é contra a obra, mas diz que há uma preocupação se isso poderá comprometer a saúde financeira do Município e prejudicar investimentos futuros. “É um valor muito grande. Além disso, vai envolver oito anos para ser pago e o recurso não será suficiente para recuperar toda a rodovia”, pontua a vereadora. Segundo ela, o ideal seria conseguir o dinheiro junto aos governos estadual e federal.

 

O orçamento da Prefeitura fica em torno de R$ 34 milhões e os R$ 7 milhões representam mais de 20% disso. O secretário de Administração de Piratuba, Giovani Meneghel, garante que esse empréstimo não colocará a saúde financeira do Município em risco. “Temos os pés no chão e a certeza absoluta de que é viável fazer”, destaca.

 

O que também está gerando dúvidas é como será a execução da obra, já que não haverá dinheiro suficiente para recuperar os 21 quilômetros. Se os R$ 7 milhões forem liberados, a Prefeitura de Piratuba irá contratar um projeto para adaptar um estudo já existente. “Não queremos enganar ninguém. Ainda não sabemos se os R$ 7 milhões serão liberados pela Caixa Econômica”, destaca o secretário. Segundo ele, depois que o governo municipal tiver a garantia do dinheiro, será contratado o projeto e informado à população.

 

No mês passado, o secretário de Administração foi à tribuna do Legislativo para dar as explicações. Na noite de hoje o pedido de financiamento entrará em pauta para a segunda votação dos vereadores.

 

Problema antigo

 

O debate sobre essa rodovia existe há mais de 10 anos, quando se iniciou a discussão se o Estado ou o Município deveriam ser responsáveis pela manutenção da estrada, que foi construída pela empresa que fez a usina. No governo de Luiz Henrique da Silveira a via entrou para o mapa rodoviário do Estado, mas foi retirada na gestão de Raimundo Colombo.

 

 Na campanha eleitoral de 2016, o atual prefeito de Piratuba, Olmir Paulinho Benjamini, se comprometeu em recuperar essa via, que está praticamente intransitável. Segundo a administração municipal, existe uma pesquisa em que 70% da população cita esta obra como investimento prioritário.

 

 

 

 

Confira mais imagens

COMENTE