ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
Estacionamento sem rotatividade preocupa CDL Concórdia
Entidade se manifestou nesta semana sobre o assunto.
Publicado 12/02/2019
 

Por Jocimar Soares

Em menos de três anos o sistema de estacionamento rotativo de Concórdia foi cancelado por duas vezes. Após o anúncio de encerramento das atividades por parte da empresa Merlos Jr. na última semana a CDL Concórdia que hoje representa 1.019 empresas manifesta preocupação com o ocorrido. 

 

A entidade entende que a falta do estacionamento pode trazer prejuízos aos estabelecimentos situados nas áreas centrais pois o não controle das vagas torna-as escassas, porque infelizmente a grande maioria é ocupada por pessoas que trabalham próximo as empresas, utilizando por um período muito longo no mínimo oito horas. Em 2017 buscando amenizar o problema a CDL Concórdia lançou uma campanha “Colabore, o comércio agradece e a cidade cresce”, para liberar vagas. 

 

A entidade pede o entendimento dos lojistas e colaboradores para que não deixem os veículos particulares estacionados em frente aos estabelecimentos por muito tempo pois essa prática dificulta bastante a circulação de clientes. “A falta de vagas sempre foi uma reclamação dos consumidores e com a área azul esse problema diminui o que favorece para o bom andamento dos negócios. Com a falta de estacionamento muitas pessoas desistem das compras o que é negativo para o comércio. Vender também depende disso. A carência das vagas também pode ser suprida neste período de ajustes com o entendimento da população em especial dos trabalhadores e empresários. Esperamos sim que o serviço seja retomado com agilidade”, avalia o presidente da CDL Concórdia, Rogério Cecchin. 

 

A empresa que atuava relatou dificuldades financeiras e possui uma dívida de quase R$800 mil com o Poder Público, assim não estava cumprindo com o contrato de exploração da cobrança do estacionamento rotativo há mais de um ano. Outra preocupação é com o número de rescisões de contrato de trabalho, no total 30 pessoas. 

 

Diante dos fatos, nos próximos dias a CDL Concórdia pretende se reunir com a Prefeitura para dialogar sobre o problema e possíveis soluções. Reforçando que a entidade de classe lojista e empresarial não tem interesse em administrar o sistema rotativo. “Esse é um problema recorrente que causa descontentamento, desconforto e prejuízos. Muitas pessoas deixam de circular pelo centro se não encontrarem vaga. O que precisamos ter claro neste momento é que as vagas existem, mas não podem ser ocupadas por longos períodos”, reforça Cecchin. 

 

A situação sim preocupa a Administração Municipal que afirmou sempre ter priorizado a manutenção do contrato. O setor jurídico irá restaurar processo administrativo para analisar o descumprimento do contrato e as penalidades.

 

(Fonte: Jornalista Responsável: Fabiana Passarin – ASCOM CDL Concórdia)

COMENTE