ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
A surpreendente declaração da vereadora Marilane Stuani
Em entrevista ao Mesa Redonda, a parlamentar fez ponderações sobre a Administração Municipal.
Publicado 09/01/2019
 

Por Jocimar Soares

Confesso que fiquei surpreso com a postura, com a incisividade e com a firmeza nas declarações da vereadora Marilane Fiametti Stuani, do MDB, em relação ao governo municipal. A parlamentar, juntamente com a vereadora Margarete Poletto Dalla Costa, participou na manhã de hoje do Mesa Redonda para avaliar o ano de 2018 e projetar 2019, assim como a emissora está fazendo com todos os parlamentares.

 

Durante sua fala, no microfone da Rádio Aliança, Marilane revirou alguns episódios do recente passado. Episódios de quando iniciaram essa legislatura e Administração Municipal. Algumas situações que estavam parcialmente nos bastidores, foram ainda mais expostas. No tocante que resultou na eleição de Artêmio Ortigara, do PR, a parlamentar lamentou o que ela considera o fato da Administração não ter dialogado com os demais partidos e buscado somente a maioria simples, ou seja por um voto. Conversando somente com o vereador Jaderson Miguel, do PSD.

 

Outro ponto destacado por Marilane é o que ela trata como um fatiamento da Administração Municipal entre os partidos da base do Governo Pacheco e Massocco. De acordo com ela, isso estaria provocando um distanciamento entre as pessoas dentro da Administração com companheiro falando mal de companheiro.

 

Apesar da incisividade dela em relação ao Governo Municipal, Marilane afirmou que vai manter a conduta parlamentar. Ou seja, até aqui ela manteve uma postura de alinhamento com o Executivo Municipal, votando a favor do governo alguns projetos polêmicos, dentre eles a Lei do Comércio.

 

Bem, você deve estar se perguntando, por que estamos falando de Marliane Fiametti Stuani. A resposta é simples, para muitos ela teve o voto decisivo para a eleição de Mauro Fretta, do PSB, ao comando do Legislativo Municipal de Concórdia, cujo pleito ocorreu em dezembro do ano passado. Esse fato contrariou os interesses da situação e veio a revelar o que foi um erro de estratégia da situação em apostar em Jaderson Miguel como candidato a presidente da Mesa Diretora.

 

Outro fator que coloca a parlamentar em evidência no noticiário político neste início de ano é a expectativa de setores do governo, para que ela mantenha a mesma conduta parlamentar o que, em tese, faria com o que a situação permaneça informalmente com a maioria no Legislativo, mesmo com a saída do PSB do governo com o seu único vereador.

 

Vale ressaltar que Marilane integra a Mesa Diretora vencedora do último pleito interno. Até acredito que ela manterá a mesma postura! Porém a leitura que eu faço é que acontecerão alguns questionamentos a mais por parte dela no trato com o Executivo Municipal. É o que prevejo a partir de agora e será perfeitamente natural se isso ocorrer. Só não sei se isso acontecerá por orientação partidária ou por convicção particular da própria vereadora Marilane Fiametti Stuani.

 

Para finalizar, por falar em partido, neste caso o MDB, as declarações da vereadora Marilane Fiametti Stuani, jogaram por terra toda e qualquer afirmação que trate da possibilidade da sigla entrar no governo municipal. Esse possível encaminhamento vinha sendo ventilado por setores do próprio MDB, sabe-se lá Deus o porquê! Porém, isso sempre foi rechaçado pela Administração Municipal.

 

 

COMENTE