ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
Declarações de Piccinin esquentam mais a polêmica sobre a saída do PSB
Presidente do PSB quebra silêncio e solta o verbo contra a Administração Municipal.
Publicado 07/01/2019
 

Por Jocimar Soares

As declarações do presidente do PSB Idair Piccinin foram muito além de uma versão do partido sobre a saída da sigla da Administração Pacheco e Massocco. Foi também uma espécie de desabafo e crítica a atual administração.

 

A grosso modo, é comum em um fim de casamento ou relacionamento, um dos dois falarem mal ou ressaltarem os defeitos do cônjuge. Situações que ocorrem, mesmo depois das juras de amor eterno proferidas mutuamente, enquanto que a relação ia de vento em popa. Mas nesse caso, a relação entre o PSB e a Administração Municipal existiu, porém sem muitas juras de "amor eterno".

 

O PSB nos bastidores sempre fez questão de ressaltar que a condução de Sidnei Schimdt ao comando da Secretaria Municipal da Saúde lá no início do governo, que ficou sob o comando da sigla, nunca teve no PSB como o principal indutor. Porém, o partido mesmo se sentido alijado desse encaminhamento, acabou concordando com essa indicação que a priori foi do Executivo Municipal.

 

Porém, por alguma razão houve um distanciamento entre o partido e o secretário Sidinei Schimdt e os ruídos internos aumentaram. Isso vai ao encontro do que disse Piccinin, de que o partido não saiu no dia da eleição para novo presidente da Câmara de Vereadores, já estava de saída e há um certo tempo. O pleito eleitoral que conduziu Mauro Fretta ao comando do Legislativo foi apenas o gatilho para a separação!

 

A publicação das exonerações no Diário Oficial ocorreu na última semana. Porém, a cúpula do PSB usou o fim de semana para digerir a situação e hoje resolveu soltar o verbo. Mas soltar mesmo!!

 

Piccinin não poupou a atual Administração e expôs situações que ele considera como pouco diálogo, tons de ameaça que teriam advindo do Executivo para a costura da eleição para a Câmara de Vereadores e um suposto desprezo que o PSB teria sofrido junto a Administração Municipal. Sem falar que Piccinin cobrou veementemente algumas ações da Prefeitura que, na visão dele, ainda não estão sendo colocadas em prática. "Não fizemos nada! Não dialogamos com a sociedade", exprime.

 

"Quem sabe esse estresse que causamos na Administração tire o prefeito do ar-condicionado, tire o prefeito das quatro paredes e deixe de ser paparicado por algumas pessoas". Essa frase por si só deu o tom da entrevista.

 

Pois bem, o que era para ser uma entrevista para ouvir o lado do PSB acerca do rompimento entre a sigla e o Governo Municipal, para ser quem sabe um fechamento nesse assunto, acabou virando mais um desdobramento e que deve provocar manifestação pela Administração Municipal. Pelos menos, calculo que o Executivo deve voltar a se posicionar e dessa vez sobre as declarações do presidente do PSB.

 

O casamento entre a Administração Municipal e o PSB terminou e da forma mais "emocional" que o esperado. O PSB a partir desse ano tem o comando da Câmara de Vereadores e agora fica a expectativa da relação entre Executivo e Legislativo, embora o PSB afirme que estará atuando num campo de neutralidade e não fala em situação ou oposição. Bem vamos ver!

 

 

COMENTE

1 COMENT�RIOS
  • luiz
    Errei feio ao votar. Esperava MUITO mas MUITO MAIS ....