ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Júlio Gomes Filho
Vendas de Natal têm avaliação positiva em Concórdia
Expectativa é que movimento no comércio continue nesta semana que antecede o ano novo
Publicado 26/12/2018
 

Por Analu Slongo

A data mais aguardada do ano pelo varejo e consumidores foi de bom movimento nos estabelecimentos de Concórdia. As vendas de Natal para este ano foram avaliadas positivamente pela CDL Concórdia e empresas associadas. O maior movimento foi no fim de semana. No domingo, 23, e na segunda-feira, 24, véspera de comemoração natalina, as lojas estavam lotadas. O Natal injeta anualmente R$ 53,5 bilhões na economia brasileira.

 


A gerente da Pimenta Dourada especializada em acessórios e artigos de beleza, Adriana de Camargo, diz ter encerrado o período com bons resultados. “O movimento foi constante no horário estendido, principalmente da sexta-feira até a véspera. No topo da lista dos presentes mais procurados destaque para os acessórios como brincos, colares e pulseiras. Igualmente tivemos grande procura pelo cartão presente e itens de menor valor”. 



Na loja de departamentos Multi, a avaliação do gerente Leandro Kirsten foi de excelentes vendas, principalmente na linha de brinquedos. “Os pais e familiares não deixam de presentear os pequenos o tíquete médio foi de R$ 70,00. Movimento constante durante toda a semana, com foco nas vendas de sábado e na segunda, inclusive formando fila nos caixas e no pacote de até 20 pessoas. No domingo também tivemos boa procura e pesquisa de preços nos mais variados itens”. 



Na loja Alana, direcionada para o setor de calçados e vestuário, a gerente Jaqueline dos Santos comenta que o movimento foi bom em todas as noites, apesar da chuva nos primeiros três dias da semana. “Na lista dos itens mais desejados para presentear no Natal a coleção de Verão com vestidos e shorts coloridos e cheios de estilo. Muitos clientes aproveitaram para garantir o look de fim de ano, apostando nas composições claras e nas peças brancas”. 


Os artigos de beleza também despontaram na preferência dos consumidores. Segundo a empresária Cristiane Tomazoni, a procura pelos presentes foi excelente, principalmente na véspera de Natal. “Encerramos o período com resultado expressivo, 10% de acréscimo em comparação com o mesmo período do ano anterior e o tíquete médio ficou em R$ 180,00”. 

 

Avaliação da CDL



Para o presidente da CDL Concórdia, Heldemar Maciel, o bom desempenho é resultado da conjuntura econômica e política. “Felizmente estamos nos recuperando de um momento difícil em todos os aspectos. As vendas do comércio em diferentes datas cresceram em 2018 e esperamos que 2019 seja realmente de recuperação para todos os setores. Acreditamos sempre que não há crise diante do espírito natalino. Os concordienses saíram às compras neste Natal e devem continuar saindo para as festas de fim de ano. Ainda não falamos em números concretos pois teremos um levantamento posterior da Federação, mas analisamos a data como positiva confirmando o otimismo de crescimento nas vendas”. 



Em relação à expectativa de vendas para as festas de fim de ano e noite de Réveillon, a CDL aposta em elevação das vendas nos supermercados, padarias e açougues. “Não é apenas o varejo que celebra a data, as empresas de produtos alimentícios também, pois na lista da ceia não podem faltar o peru ou cheester, diferentes cortes suínos, lentilha, frutas, panetone, espumante, bebidas variadas e chocolates”. 


 

Números do SPC


Os Dados do Serviço de Proteção ao Crédito SPC/CDL Concórdia, confirmam o otimismo apontando 28,24% de aumento nas informações repassadas no período de 15 a 24 de dezembro. “O indicador mostra que as vendas no crédito retomaram o crescimento, desde novembro deste ano. Os consumidores optaram pelo parcelamento das compras, diferentemente dos anos anteriores não foi apenas o pagamento em cartão ou à vista que ganhou espaço”, avalia Maciel.

 

Fonte: Fabiana Passarin/ASCOM CDL

COMENTE