ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Evitar o acúmulo de água parada é a melhor forma de combater o mosquito
Ações de combate à dengue serão intensificadas
Número de focos do mosquito aumentou mais de 700% nos últimos tempos
Publicado 13/11/2018
 

Por Analu Slongo

A Vigilância Epidemiológica da Gerência Regional de Saúde vai intensificar as ações de combate à dengue no Alto Uruguai Catarinense. Isso porque os focos do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya aumentaram significativamente na região na comparação com o mesmo período do ano passado. O biólogo Felipe Giminez destaca que este momento é crítico já que a temperatura elevada favorece a proliferação do mosquito.

 

No período de 23 a 30 de novembro todos os municípios farão campanhas para intensificar o combate ao aedes aegypti. Neste ano foram registrados 296 focos na região. A situação é mais complicada em Seara (138) e Xavantina (61). “São números muito elevados, considerando o tamanho dos municípios”, afirma o biólogo. Em Concórdia foram registrados 81 focos, 10 em Itá e Lindóia do Sul e Piratuba estão com três cada.

 

A melhor maneira de combater o mosquito da dengue é evitar os locais com água parada. Segundo Gimenez, ocorreu uma epidemia forte em 2016 e a tendência é que volte agora em 2018. “O risco é muito maior porque a disseminação do mosquito é grande. Tivemos um aumento superior a 700% no número de focos”, enfatiza o biólogo. Ele também ressalta que a população precisa compreender que as doenças transmitidas pelo aedes aegypti têm alta taxa de mortalidade.

 

COMENTE