ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Psiquiatra Pauline Peralta (E) participou do quadro Cotidiano da rádio Aliança na manhã de hoje / Fotos: William Azeredo
Crescem os casos de suicídio no Brasil
Ministério da Saúde divulga que a cada 46 minutos uma pessoa consegue tirar a própria vida
Publicado 20/09/2018
 

Por Analu Slongo

Os casos de suicídio aumentaram 2,3% no Brasil, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira, 20 de setembro. A estimativa é que a cada 46 minutos uma pessoa consiga tirar a própria vida. A médica psiquiatra Pauline Ruaro Peralta participou na manhã de hoje do quadro Cotidiano durante o Show do Lauri Bison, na rádio Aliança, e destacou que a região Sul é responsável por mais de 20% dos casos de suicídio consumados no país.

 

Neste mês acontece a campanha “Setembro Amarelo”, que tem por objetivo combater o suicídio. A médica ressalta que falar sobre este tema pode evitar que muitas pessoas deixem de tirar a própria vida. “Ninguém acorda do dia para a noite pensando em se matar. Provavelmente tem algum transtorno que foi piorando e a tentativa de suicídio é o desfecho final. Por isso, é possível trabalhar a prevenção”, afirma.

 

O suicídio é atualmente a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil. Entre os homens nesta faixa etária é o terceiro motivo mais comum e entre as mulheres o oitavo. Pauline orienta que não deve ser ignorado quando uma pessoa fala em se matar. “A família ou profissional de saúde que se depara com alguém que faz esse discurso deve ficar em alerta, porque este pode ser o estágio inicial da tentativa de suicídio”, aconselha a psiquiatra.

 

Pessoas que já tentaram se matar têm uma tendência 14 vezes maior de querer se matar outra vez. As estatísticas também mostram que entre 90% e 95% dos casos que atingiram eficácia na tentativa de suicídio têm algum transtorno mental relacionado. Os mais prevalentes são os de humor, como bipolaridade e depressão. Doenças como esquizofrenia e a dependência química também são fatores de risco para o suicídio.

 

Outra informação importante é que a pessoa que pensa em tirar a própria vida dá sinais de alerta. “Em cerca de 80% das tentativas de suicídio o paciente comunicou algum familiar ou profissional da saúde”, destaca Pauline.

 

 

 

 

Confira mais imagens

COMENTE