ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto Divulgação Internet
Pais que não vacinarem os filhos podem ser penalizados
Horário de atendimento na unidade sanitária de Concórdia será das 7h às 19h na próxima semana
Publicado 23/08/2018
 

Por Analu Slongo

Vacinar as crianças não é apenas um dever dos pais, mas é um direito dos pequenos terem acesso a essa proteção. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina a obrigatoriedade da vacinação nos casos que forem recomendados por autoridades sanitárias. Os pais que não cumprirem com essa obrigação poderão ser multados ou até mesmo perder a guarda dos filhos.

 

Na prática, essa lei não tem tido muito efeito nos últimos anos, tanto que o índice vacinal no Brasil caiu. Com isso, doenças consideradas erradicadas, como é o caso do sarampo, voltaram a aparecer. Em 2018, o país registrou casos de sarampo em Roraima, Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pará, São Paulo, Pernambuco, Sergipe e Rondônia.

 

O promotor de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Benhur Poti Betiolo, diz que a legislação é bem clara sobre isso. “Os pais não podem e não devem impedir os filhos de serem imunizados. É importante que os responsáveis tenham esse esclarecimento e levem as crianças às unidades de saúde para fazerem as vacinas obrigatórias”, explica.

 

Os pais que optarem por não vacinar os filhos podem ser penalizados juridicamente. Em situações extremas, eles podem ser multados e até perder a guarda das crianças. “O objetivo sempre é que se converse com as famílias e se busque a conscientização. Mais importante que se coagir alguém a fazer a vacina, é que os próprios pais tenham essa compreensão”, afirma o promotor.

 

Números em Concórdia

 

Em Concórdia, 2.569 crianças já foram vacinadas na campanha contra a poliomielite e o sarampo, que iniciou em 6 de agosto e segue até o dia 31. Isso representa 73,45% e a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é imunizar 95% das crianças com idade entre um ano e menores de cinco. Desta forma, ainda devem ser vacinadas 928 crianças.

 

 

Horário estendido

 

Na próxima semana, no período de 27 a 31 de agosto, a unidade sanitária de Concórdia ficará aberta das 7h às 19h, sem fechar ao meio-dia. A secretária de Saúde em exercício, Grace Simioni Menegat, diz que isso pode facilitar os pais que trabalham durante o dia. “Queremos garantir que todos possam vacinar seus filhos e contamos com a colaboração da comunidade”, destaca a secretária.

 

COMENTE